sábado, 28 de abril de 2012

PMs SÃO PRESOS ACUSADOS DE SEQUESTRAR LADRÕES E PEDIR RESGATE.

O desespero de uma mãe que esteve na delegacia na última terça-feira para registrar um sequestro sofrido pelo seu filho levou agentes da 38ª DP (Brás de Pina) a descobrirem um esquema de extorsão montado por dois policiais militares. Com a ajuda de um informante, o sargento Márcio Luis da Silva e o cabo Wallace Dias Pedroso, do 16º BPM ( Olaria), são acusados de localizar ladrões de carros e, em troca de sua liberdade, exigir dinheiro. Os PMs estão presos. Os acusados de roubo, soltos.

Depois de invadirem a residência da sogra de Fábio de Souza Sales, de 26 anos, e retirá-lo algemado de dentro de casa, os policiais, acompanhados de um outro integrante da quadrilha, foram até dois locais onde estavam um Fiat Pálio e um Vectra roubados. A partir daí, começaram, segundo os próprios ladrões, a negociar a liberdade de dois rapazes, acusados de serem integrantes do bando que vem roubando carros na região de Brás de Pina.

A negociação durou mais de sete horas até que os policiais descobriram que Joelma Gomes de Souza estava na 38ª DP (Brás de Pina) para registrar o sequestro do filho. Os dois policiais decidiram então levar o Vectra junto com Luiz Cláudio Barros Marques Junior, o Cofrinho, e Gilson Ricardo Tunis de Oliveira, o Buchecha, para apresentá-los como receptadores de veículos.

Na delegacia, os policiais, que já estavam sendo investigados por extorsão mediante sequestro, foram presos e autuados em flagrante. Apesar de terem abordado os rapazes por volta das 18h, apenas à 1h23m eles chegaram à delegacia. No mesmo dia eles foram transferidos para a unidade prisional da Polícia Militar.

Enquanto estava na delegacia, Joelma chegou a pensar em desistir de fazer o registro, depois de ter ligado para o celular do filho. Um homem atendeu aconselhando-a a sair do local porque o que eles queriam era R$ 5 mil. Fábio foi liberado pelos policiais militares algumas horas depois.

No depoimento, a sogra de Fábio confirmou que os policiais entraram em sua casa fardados, reviraram móveis e, acompanhados de um outro homem, levaram Fábio algemado. Quando eles retornaram, ela ainda viu quando o rapaz permanecia dentro do carro.

Cofrinho admitiu que roubou o Vectra no dia 22 desse mês, na Avenida Brasil, altura de Penha. Na delegacia ele disse que em determinado momento os policiais chegaram a exigir R$ 60 mil para libertá-lo e a Buchecha. Diante da negativa, o cabo Pedroso prendeu Buchecha dentro do Vectra, depois de espirrar jatos de spray de pimenta no veículo.

No dia do fato, a Polícia Civil chegou a pedir a prisão temporária por receptação para Cofrinho e Buchecha, o que foi negado pelo plantão judiciário. Os dois agora vão ser investigados em um inquérito que foi instaurado na 38ª DP (Brás de Pina), que já identificou outros integrantes da quadrilha. Vítimas de roubos ocorridos na região já fizeram reconhecimento dos acusados através de fotografias.

Na delegacia, o cabo Pedroso se reservou ao direito de só falar à Justiça. Já o sargento Wallace disse que a dupla começou o serviço no plantão por volta das 19h. Ele alegou que somente após a meia noite recebeu informação de que homens estariam circulando com um carro roubado.

Admitindo ser informante do cabo Pedroso, um rapaz esteve na delegacia e confessou que passava informações sobre a quadrilha para os policiais. Por volta das 15h30m, ele ligou para o PM dizendo que Fábio estaria circulando pelo bairro Dourado, em Cordovil, com um Pálio roubado. Ele entregou também Cofrinho, afirmando que estaria com um Vectra roubado no IAPI da Penha. Depois de sequestrar Fábio e pegar um revólver 38, que estava no porta luvas do Pálio, eles foram até o local onde estaria Cofrinho.

O Pálio foi deixado na Penha e os policiais seguiram com Fábio, Cofrinho e Buchecha, no Vectra. Thiago admitiu que durante o tempo esteve acompanhando os policiais. Em determinado momento, Pedroso pediu que ele fosse com o cunhado até o IAPI para dar um sumiço na Pálio. O carro foi levado até a Rua Tambaú, em Ramos, onde ficou estacionado. Thiago então foi embora com um cunhado.


Leia mais: http://extra.globo.com/casos-de-policia/policiais-sao-presos-acusados-de-sequestrar-extorquir-ladroes-de-carros-4749269.html#ixzz1tMbqiyR0

Nenhum comentário:

Postar um comentário