quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Capitão BM médico é preso em flagrante por salvar criança da morte

Segundo informações de Itaperuna algo surpreendente aconteceu por lá. Na segunda feira o Capitão Médico Monteiro, com 12 anos de serviço, foi preso em flagrante delito dentro do quartel, porque teve que se ausentar da unidade por 3 horas para atender uma criança que precisava urgentemente da sua ajuda. Segundo as informações recebidas o Capitão é médico da cidade e trabalha como Neurocirurgião. A menina, que já havia sido atendida e operada no domingo por ele, precisava ser operada urgentemente e com as dificuldades do sistema de saúde da cidade e do estado, já sabemos qual seria o destino da jovem. Nesse cenário de crise, nosso irmão bombeiro não mediu esforços, manteve a viatura em operação com o sargento técnico em emergência médica, e foi salvar mais uma vida. Ao retornar, já preparado para receber a reprimenda disciplinar, mas certo de que fez a escolha correta, foi surpreendido com uma prisão em flagrante. Contudo, a justiça não tardou e um Habeas Corpus foi concedido pela Auditoria de Justiça Militar, garantindo que o militar continue trabalhando e salvando vidas. Agora vamos aguardar a aplicação da pena disciplinar. Esperamos que o Comandante do GSE haja com mais bom senso que o Comandante de Itaperuna, para que não seja ridicularizado também pela Justiça com a concessão de outro Habeas Corpus.

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Novo comandante do 28°BPM ( Volta Redonda ) afirma que vai para as ruas combater a criminalidade

Comando do 28º BPM: Tenente-coronel Marcos Vinícius da Silva Mello, de 43 anos, afirmou que sairá do gabinete para combater a criminalidade nas ruas




Volta Redonda
Há uma semana no cargo, o comandante do 28º Batalhão de Polícia Militar (Volta Redonda), tenente-coronel Marcos Vinícius da Silva Mello, de 43 anos, afirmou que sairá do gabinete para combater a criminalidade nas ruas. Para ele, um dos desafios será aproximar a Polícia Militar da população.

Marcos Vinícius que era comandante do 16º Batalhão, em Olaria, no Rio de Janeiro, chegou para substituir o coronel Igor Magalhães, que assumiu a chefia de Estado Maior do 5º CPA (Comando de Policiamento de Área), também em Volta Redonda. Já o subcomandante do 28º Batalhão, major Vagner Cavalcanti, foi substituído pelo tenente-coronel Marcelo Martins da Silva. A cerimônia de passagem de comando foi realizada na quarta-feira passada, durante uma reunião interna.

O novo comandante disse que as alterações das funções na PM são normais e servem para trazer rotatividade para os comandos. Segundo ele, a novidade foi recebida como uma surpresa agradável.

- Nunca tive a oportunidade de trabalhar nessa região, mas sempre ouvi falar muito bem dessa parte do interior do estado. O que mais me chamou a atenção foi a integração entre os órgãos de segurança. Tenho certeza que a participação efetiva do poder público nos problemas da população é um fator que colabora para a gestão de um comandante da Polícia Militar. A parceria é fundamental para que a criminalidade seja combatida - acrescentou.

Nos batalhões do Rio de Janeiro, de acordo com o comandante, o cenário é bem diferente: "Geralmente nós não temos contato direto com a prefeitura, mas sim com as regiões administrativas".

- Sei que essa é uma característica das cidades do interior. Ontem (segunda-feira), por exemplo, fui visitar o Ciosp (Centro Integrado de Operações de Segurança Pública). Percebi que é uma iniciativa muito boa, onde todas as forças de segurança ficam centralizadas e prontas para prestarem auxílio à população. Desta forma, o ganho é destinado unicamente para a sociedade - completou.

De acordo com ele, os comandos das companhias de Barra Mansa, Pinheiral e Volta Redonda não sofrerão alterações. Marcos Vinícius disse que vai apostar no conhecimento de área dos seus oficiais.

- Eles estão aqui há mais tempo e conhecem os lugares onde trabalham. Não vou realizar nenhuma modificação, pois sei que isso pode influenciar no resultado dos nossos objetivos. Minha intenção é trabalhar para reduzir os índices de criminalidade, principalmente os homicídios, latrocínios, roubo de veículos e de rua. Vamos direcionar as atividades para combater esses crimes. É lógico que as demais ocorrências também receberão atenção, mas sabemos que algumas ainda atingem diretamente a população - enfatizou.

Fonte : Diário do Vale

BATALHÃO DE NOVA FRIBURGO PRENDE SUSPEITOS DE TRÁFICO.

Dupla suspeita de tráfico de drogas é presa em Nova Friburgo friburgonoticiasagora.com Dois homens foram presos na noite deste domingo (25) suspeitos de tráfico de drogas em Nova Friburgo, Região Serrana do Rio. Diego Carreiro Antunes, de 32 anos, e Diego da Silva Veiga, de 20 anos, foram abordados pela Polícia Militar (PM) no bairro Granja Spinelli. Com a dupla, foram encontrados.

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Policial militar é morto a tiros por criminosos em São João de Meriti, RJ

Crime ocorreu na Avenida Fluminense, na Vila Rosali. 

Homem estava com duas mulheres quando foi atingido.


Um policial foi morto a tiros por criminosos em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, no fim da madrugada desta sexta-feira (23). De acordo com o comandante do 21º BPM (São João de Meriti), tenente coronel Marcos Netto, o agente, que trabalha no Batalhão de Vias Especiais (BPVE) estava de folga quando foi abordado.
O soldado Leonardo Cavalcante Costa vinha de uma boate acompanhado de duas mulheres e parou para lanchar, quando criminosos em um carro o abordaram, na Avenida Fluminense, na Vila Rosali. Ao ver que a vítima estava armada, o grupo disparou contra ele, que não resistiu aos ferimentos.
O crime ocorreu por volta das 5h30. As mulheres foram levadas por policiais até a 64ª DP (São João de Meriti), que investiga o caso. A arma de Leonardo foi levada pelos criminosos.

Fonte : G1

terça-feira, 20 de agosto de 2013

POLICIAL DA UPP DO BATAN É MORTO EM TROCA DE TIROS COM BANDIDOS.

Um soldado da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Favela do Batan, em Realengo, na Zona Oeste do Rio, foi morto com um tiro no rosto, na madrugada desta segunda-feira, ao dar apoio para colegas de farda que trocavam tiros com bandidos. Segundo informações da Polícia Militar, por volta de 1h, uma equipe do 14º BPM fazia um patrulhamento na Rua São Pedro de Alcântara, na Favela Curral da Éguas, também em Realengo, quando tornou-se alvo de disparos. Os PMs pediram o auxílio de outras equipes. Paulo Ricardo Fontes Carreira foi um dos que foi ao local. Ele teria sido atingido logo ao chegar. O soldado ainda foi socorrido para o Hospital Estadual Alberto Schweitzer, em Realengo, mas não resistiu. Segundo a PM, a investigação ficará a cargo da Divisão de Homicídios (DH). O enterro do soldado Carreira está previsto para as 15h30m desta segunda, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, na Zona Oeste. fONTE http://extra.globo.com/

domingo, 18 de agosto de 2013

PLANO ÚNICO DE CARREIRA PARA POLICIAIS MILITARES É INSTITUÍDO EM RONDÔNIA.

O Governador do Estado de Rondônia, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65° da Constituição Estadual, adota a seguinte medida. Art. 1º Fica instituída a carreira única da Polícia e Bombeiro Militar de Rondônia a qual incia- se como soldado e encerra-se como Coronel de Polícia. Art. 2º – A Polícia e Bombeiro Militar de Rondônia criará normas e mecanismos para a ascensão profissional. Art. 3º – Unificam-se todos os quadros da Polícia e Bombeiro Militar ao Quadro de Policiais e Bombeiro Militares Combatentes, exceto o Quadro dos médicos que permanecesse conforme se encontra na lei. Art. 4º – Deixa de existir o número de vagas para promoção, havendo progressão funcional conforme tabela em anexo. Art. 5º – Todos os benefícios contidos nesta lei estendem-se aos policiais e bombeiro militares inativos, da reserva remunerada e as pensionistas. Art. 6º – Deixa de existir o interstício e passa a ter progressão funcional conforme tabela do anexo I. Art. 7º – Estabelece o Mês Março como sendo a data base do reajuste dos Policiais e Bombeiros Militares de Rondônia. Art. 8º – Institui o reajuste anual para os Policiais e Bombeiro Militares no mesmo percentual concedido ao Fundo Estadual. Art. 9º – A promoção para 2º Ten. será exclusiva dos subtenentes ou, quando não houver subtenente habilitado, deverá ser primeiro Sargento obedecendo ao critério da antiguidade. Art. 10º – Cria-se a gratificação para os policiais e bombeiro militares que estejam exercendo função de monitor, instrutor e ou comandante de pelotões dos cursos de formação e profissionalização. Art. 11º – Cria-se a gratificação de escolaridade para curso acima de 120horas/aulas no mesmo valor pago referente a um serviço voluntário. Os cursos ministrados serão os seguintes: I – a Curso de Formação de Praças, o Curso de Formação de Soldado; II – a Curso de Aperfeiçoamento de Praças, o Curso de Formação de Sargentos; III – a Curso de Altos Estudos de Praça, o Curso de Aperfeiçoamento de Sargentos; IV – a Curso de Formação, os cursos superiores exigidos para o ingresso dos militares dos Quadros de Oficiais Militares QOPMA e ESPECIALISTAS. Art. 12º – O Policial e Bombeiro Militar, quando completar trinta anos de efetivo serviço à Corporação, será promovido automaticamente ao posto ou graduação seguinte na escala hierárquica. Art. 13º – Cria-se a gratificação de escolaridade para os cursos de pós-graduação, mestrado, doutorado, bacharelado no valor pago referente a dois serviços voluntários por cada certificado apresentado. Art. 14º – Para a progressão funcional ao posto de coronel será exigido os cursos de bacharel em direito, Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais, Curso de Altos Estudos de Oficiais, curso superior de oficial, que serão ministrados a partir do posto de capitão pela PM/BMRO.. Art. 15º- Excepcionalmente, os (PM/BM), que a partir da publicação desta lei,farão jus à designação para os cursos constantes no Art.11, respeitando critério de antiguidade, na modalidade de Ensino à Distância para as disciplinas teóricas no âmbito de seus respectivos batalhões, sem prejuízo de suas atividades funcionais. Art. 16° – Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. Art. 17° -Revogam-se as disposições em contrário. TABELA DOS QUADROS DE POSTOS E GRADUAÇÕES DA PM/BMRO E SEUS RESPECTIVOS VENCIMENTOS Coronel PM NÍVEL ÚNICO R$ 18.275,00 Tenente-Coronel PM 03 ANOS /NÍVEL 03 R$17.947,00 02 ANOS/ NÍVEL 02 R$17.321,50 01 ANO / NÍVEL 01 R$17.021,00 Major PM 03 ANOS/NÍVEL 03 R$ 16.832,50 02 ANOS/NÍVEL 02 R$ 16.521,00 01 ANO / NÍVEL 01 R$ 16.075,75 Capitães PM 03 ANOS/NÍVEL 03 R$ 15.887,25 02 ANOS/NÍVEL 02 R$ 15.530,75 01 ANO/NÍVEL 01 R$ 15.085,25 Primeiro-Tenente PM 03 ANO/NÍVEL 01 R$ 14.935,00 02 ANOS/NÍVEL 02 R$ 14.600,00 01 ANO/NÍVEL 03 R$ 14.150,50 Segundo-Tenente PM 03 ANOS/NÍVEL 03 R$ 13.854,00 02 ANOS/NÍVEL 02 R$ 13.542,00 01 ANO/NÍVEL 01 R$ 13.175,00 SubtenentePM 03 ANOS/NÍVEL 03 R$ 12.827,00 02 ANOS/NÍVEL 02 R$ 12.361,50 01 ANO/NÍVEL 01 R$12.130.50 1º Sargentos PM 03 ANOS/NÍVEL 03 R$ 11.965,00 02 ANOS/NÍVEL 02 R$ 11.499,50 01 ANO/NÍVEL 01 R$ 11.034,00 2º Sargentos PM 03 ANOS/NÍVEL 03 R$ 10.968,50 02 ANOS/NÍVEL 02 R$ 10.375,25 01 ANO/NÍVEL 01 R$ 10.026,75 3º Sargentos PM 03 ANOS/NÍVEL 03 R$ 9.939,25 02 ANOS/NÍVEL 02 R$ 9.473,75 01 ANO/NÍVEL 01 R$ 9.008,25 Cabos PM 03 ANOS/NÍVEL 03 R$ 8.892,70 02 ANOS/NÍVEL 02 R$ 8.310,00 01 ANO/NÍVEL 01 R$ 8.198,00 Soldado PM 03 ANOS/NÍVEL 03 R$ 7.238,20 02 ANOS/NÍVEL 02 R$ 6.850,00 1 ANO/NÍVEL 01 R$ 5.952,20 FONTE: POLICIAL DO POVO

COMANDANTE DAS UPPs É CONTRA PM INFILTRADO EM QUADRILHA.

A ação de policiais militares da UPP da Rocinha infiltrados no tráfico de drogas — que ajudou nas investigações que culminaram na operação Paz Armadas — não vai voltar a acontecer tão cedo, se depender do novo comandante das UPPs, coronel Frederico Caldas. Em entrevista ao EXTRA, o oficial afirmou que é contra a “ação controlada” de PMs lotados em UPPs. “Esse é o maior aprendizado do caso Amarildo”,afirmou ele. O senhor considera que faltou transparência da PM no caso Amarildo? Não acho que tenha faltado transparência. A PM abriu um inquérito policial militar e os policiais envolvidos se defenderam das acusações e foram imediatamente afastados das ruas, situação em que vão permanecer até o fim das investigações. Mas, àquela altura, a PM estava mobilizada, atacada e acuada em meio às manifestações. Todas as nossas posições foram desqualificadas nesse caso. Você acredita que o fato de as câmeras em frente à UPP estarem quebradas vão prejudicar as investigações? Estamos suscetíveis a acontecimentos como esse. Houve uma queda de energia na noite anterior ao desaparecimento e as duas câmeras não funcionavam. Quanto às viaturas, temos 332 carros. Demora um tempo até que elas sejam equipadas. Nada foi danificado de propósito, não foi criada nenhuma história. A perícia vai provar isso. É fato que houve uma irregularidade na abordagem de Amarildo, levado para “averiguação” na sede da UPP. Por que o major, que sabia de tudo, foi mantido no comando? É inquestionável que a irregularidade existiu, mas não ficou provado que o major Edson tenha responsabilidade direta. Sem contar que ele goza de muito prestígio na PM e é responsável por tudo de bom que aconteceu na Rocinha nos últimos anos. Seria temeroso tirá-lo de lá. Foi possível tirar algum aprendizado do caso Amarildo? Sim, quanto à questão da “ação controlada”. Não concordo com a forma como a Operação Paz Armada foi feita. Não vale a pena colocar um PM de UPP numa situação dessas. São jovens, inexperientes e ainda tem obrigação de serem vistos pela comunidade como um pilar moral. Como os moradores vão respeitar um PM que é visto no meio de traficantes? É um preço muito alto que se paga, não vale a pena. Os ataques ao AfroReggae no Alemão fizeram a estratégia de policiamento na região ser modificada? Os ataques do tráfico não foram às UPPs, foram ao AfroReggae, mas mesmo assim, pela complexidade do Alemão e por respeito ao trabalho da ONG, decidimos fazer algumas alterações. Há uma semana, todas as sedes do AfroReggae contam com policiamento 24 horas e, essa semana, as UPPs do Complexo do Alemão ganharam seu primeiro reforço: mais 100 PMs, sem contar com a base do Bope, que já está na Pedra do Sapo, região que vinha apresentando problemas. Você acredita que é preciso ser mais rigoroso com desvios de PMs de UPPs? A questão das relações humanas se perdeu na polícia. O PM não é gentil nas abordagens. É preciso humanizar a tropa, corrigir essa falha. Não vou tolerar desvios, até porque vou passar a exigir que os comandantes falem com a tropa, conversem com seus comandados. Por outro lado, vou requisitar mais efetivo para a 8ª Delegacia Policial Judiciária Militar, exclusiva das UPPs. Quando e onde será inaugurada a próxima UPP? Os protestos criaram um novo cenário. Mas, hoje, não temos os 1.500 PMs necessários para pacificar a Maré. FONTE: http://extra.globo.com/

sábado, 17 de agosto de 2013

CORONEL DA PMERJ ACUSADO DE MANDAR MATAR JUÍZA PODE SER TRANSFERIDO DE PRESÍDIO.

A juíza federal corregedora da Penitenciária de Porto Velho informou ao juiz da 3ª Vara Criminal de Niterói que expirou o prazo de permanência do coronel Claudio Luiz Oliveira e do tenente Daniel Benitez - presos acusados de envolvimento na morte da juíza Patrícia Acioli, em agosto de 2011 - no presídio de Rondônia. Peterson Barroso Simão solicitou então a prorrogação do prazo por cinco dias para “consultar a instância supertior” e definir o destino dos presos, que ainda aguardam julgamento. De acordo com o despacho do magistrado, ele recebeu, nesta quinta-feira, um ofício da 3ª Vara Federal de Rondônia questionando sobre a renovação ou não da permanência dos policiais militares no local. No documento, a juíza teria solicitado que “caso seja do interesse de renovação, que a decisão seja instruída e fundamentada”. Peterson explica que, há um mês, determinou a vinda dos réus para o Rio. O promotor Leandro Navega, entretanto, manteve-se contrário a decisão, considerada por ele como “incoerente e absurda”, e impetrou um mandado de segurança na 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça. No último dia 19, a desembargadora Suimei Meira Cavaliere concedeu uma liminar suspendendo a decisão de Peterson, alegando que os presos ainda possuem “resquícios de ingerência sobre órgãos de Segurança Pública do próprio estado, a recomendar, ao menos dentro de um juízo sumário inerente aos provimentos de cautela, a manutenção de sua custódia distante do Rio de Janeiro”. No despacho de ontem, Peterson frisa que entende que “não é mais necessária a permanência dos acusados” em Porto Velha. Ele oficiou a desembargadora Suimei para definir o destino de Claudio e Benitez. FONTE: http://extra.globo.com/

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

DELEGADO DA POLICIAI CIVIL DO CASO DA FAVELA DO ROLA É AFASTADO.

A chefe de Polícia Civil, Martha Rocha, decidiu afastar Anderson Ribeiro Pinto das funções de delegado titular da 36ª DP (Santa Cruz). A decisão foi motivada pelo descumprimento da portaria 553, de 2011, no dia 16 de agosto de 2012, quando uma operação da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) terminou com cinco mortos na favela do Rola, em Santa Cruz. Na ocasião, a perícia só foi feita 15h após o confronto entre bandidos e policiais. A portaria estabelece que a autoridade policial deve proceder com o “acionamento imediato de equipe de apoio policial, para fins de isolamento e preservação do local”. No dia, estavam na delegacia Pinto e sua delegada assistente, Lucia Baptista da Silva, que continua no cargo. O delegado Geraldo Assed já deixou a 134ª DP (Campos dos Goytacazes) para assumir a titularidade da 36ª DP. Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Civil, a decisão só foi tomada agora, um ano após a operação, porque a chefe de polícia aguardava a conclusão da investigação da Corregedoria. O inquérito foi encaminhado à Justiça na segunda-feira e indicia seis agentes, que modificaram cenas de crime ao carregarem corpos de mortos, por fraude processual. Em depoimento à Corregedoria, Anderson Pinto afirmou que a perícia não foi realizada no dia da ação “pois a operação já havia sido desmontada e à noite não há como se entrar na comunidade sem operação prévia por ser de extremo perigo a entrada nesse horário”. Na perícia feita às 9h do dia seguinte, o agente não arrecadou projéteis e nem observou material genética dentro do bar onde ocorreu, segundo os agentes, o confronto e na casa onde um dos bandidos foi morto. Segundo depoimento do perito, ele “não foi informado” que aqueles locais seriam cenas de crime. Os delegados Anderson Pinto e Lucia Baptista também vão responder a Processo Administrativo Disciplinar (PAD) na Corregedoria Geral Unificada (CGU), por infração disciplinar. Perícia O delegado Glaudiston Galeano, da Corregedoria, afirma ontem ao EXTRA que a falta de uma perícia no dia do confronto não prejudicou as investigações, já que a reprodução simulada feita na favela do Rola foi suficiente para dissipar possíveis dúvidas sobre a dinâmica da operação. “A íntegra do relatório do perito está no meu relatório. A falta de perícia não é crime no aspecto penal, afinal não houve dolo dos policiais em não realizar a perícia no dia”, afirma o delegado. Segundo Galeano, a reprodução simulada deixou clara a posição de cada bandido na hora da morte, assim como a existência de um confronto entre policiais e traficantes. “Todos os traficantes estavam armados e todas as armas foram periciadas. Elas estavam em condição de disparo. Além disso, as imagens mostram tiros de bandidos acertando paredes próximas a policiais. O inquérito é farto de provas”, explica Galeano. O delegado também explicou que não indiciou o agente Carlos Alexandre Santos — que tinha uma câmera no capacete — porque ele só testemunhou a mudança na cena de crime. “Ele não participou e não sabia que se tratava de crime”. FONTE - http://extra.globo.com/

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

AGENTE PENITENCIÁRIO MORRE EM TESTE FÍSICO DO DESIPE.

Rio - Um agente da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), que passou mal após a realização de teste de esforço físico, na terça-feira, teve morte cerebral nesta quarta-feira. Dirceu dos Santos Neto, de 31 anos, foi socorrido durante o treinamento para ingressar no Grupamento de Serviço de Escolta (GSE), do Serviço de Operações Especiais (SOE), considerado a tropa de elite da Seap. De acordo com outros alunos que participavam do exame, no momento em que o agente se sentiu mal havia apenas uma ambulância no local do teste, sem a presença de médico. Em nota, a Seap negou as denúncias. O órgão informou que o treinamento foi acompanhado por um médico e dois enfermeiros. A secretaria afirmou ainda que o agente recebeu os primeiros socorros e foi encaminhado ao Hospital da Aeronáutica, no Campo dos Afonsos, em Realengo. Segundo a Seap, após exames preliminares, Neto foi transferido para a Unidade de Tratamento Intensivo do Hospital Albert Schweitzer, no mesmo bairro. De acordo com o atestado de óbito, o agente penitenciário morreu “por parada cardiorrespiratória de causa desconhecida após esforço físico”. Dirceu trabalhava desde 2011 na cadeia pública Bandeira Stampa, no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu. A secretaria informou que os candidatos precisam apresentar atestado médico que comprove boas condições de saúde antes dos testes. Devido à morte do agente, a Seap suspendeu os exames que ocorreriam hoje e amanhã. Foi aberta sindicância interna. Até ontem a família do agente não havia registrado a ocorrência na 33ª DP (Realengo). Nas redes sociais, amigos deixaram mensagens de despedida na página do jovem. “Uma pessoa linda, que me alegrava com suas mensagens bem humoradas e me dava força. Peço a Deus que conforte seus familiares”, postou uma amiga. FONTE: O DIA

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

MORADORES QUEBRAM VIATURA DA PMERJ NA PENHA

Três ônibus da empresa Nossa Senhora de Lourdes foram incendiados, nesta terça-feira à noite, no Parque Proletário, no Complexo da Penha, na Zona Norte do Rio, em protesto contra a morte de Laercio Hilário da Luz Neto, de apenas 17 anos, que segundo moradores trabalha como barbeiro na comunidade. De acordo com policiais, o corpo do jovem foi encontrado com sinais de asfixia na Rua 6, em cima da laje de uma casa. Moradores acusam policiais de serem responsáveis pela morte do rapaz. – Recebi uma ligação às 20h dizendo que meu filho estava morto. Ele não tem marcas de tiro no corpo. Só sinais de enforcamento e agressão. Acredito que ele tenha sido torturado, só não sei se por policiais ou traficantes – desabafou o pai do garoto, Ladilson Hilário da Silva, que negou envolvimento do filho em crimes. Moradores atearam fogo nos ônibus e também apedrejaram um carro da polícia, numa localidade conhecida como Praça São Lucas. Ao longo da noite, também foi possível ouvir muitos tiros, em vários momentos (o último deles pouco após a meia-noite). Dois ônibus foram queimados na Rua Engenheiro Francisco Passos e o terceiro, na Rua Maragogi. De acordo com funcionários das linhas 621 e 313, os veículos foram interceptados por um grupo de pessoas, por volta de 22h40m. Os ônibus fazem a linha Penha-Saens-Peña. A Polícia Militar, segundo informou a GloboNews, nega ter sido responsável pela morte do rapaz. Agentes de outras Unidades de Polícia Pacificadoras da região foram deslocados à noite para auxiliar na segurança da UPP do Parque Proletário. fonte- extra.globo

terça-feira, 13 de agosto de 2013

PM INFILTRADO EM QUADRILHA DE BANDIDOS NA ROCINHA FAZ UMA REVELAÇÃO.

Em depoimento na 15ª DP (Gávea), um policial da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Rocinha, que trabalhava “infiltrado” no tráfico com autorização judicial, diz que Amarildo Dias de Souza, desaparecido desde o último dia 14, morreu pelas mãos do traficante Thiago Silva Mendes Neris, o Catatau, de 24 anos — que teve prisão temporária decretada, mas ainda está foragido. No relato, feito quatro dias após o desaparecimento, o PM afirma ter recebido uma ligação de Catatau, em que o traficante afirma que “tombou o Boi”, apelido de Amarido, para “provocar a população contra o comandante da UPP e enfraquecer o policiamento na Rocinha”. O delegado Ruchester Marreiros, que tomou o depoimento, afirma que o tráfico tinha mais motivos para matar Amarildo: os bandidos desconfiavam que o pedreiro era informante do soldado Douglas Vidal, o Cara de Macaco, responsável pela abordagem do morador no último dia em que foi visto. — Nas escutas, os traficantes desconfiam de algum informante e ameaçam matar essa pessoa. Há indícios de que seja o Amarildo — afirma o delegado, que, ao relatar o inquérito, pediu a prisão temporária de Elisabete Gomes, mulher de Amarildo. Segundo Marreiros, num grampo anexado ao inquérito, um traficante fala para outro que o “Boi está vacilando, está falando demais”. O diálogo aconteceu um mês antes do sumiço do pedreiro. Para o delegado, o próprio Amarildo teve sua voz gravada. Na ligação, o traficante Marcelo Xavier da Costa, o Pará, pergunta a um homem identificado como “Boi” se “ele ainda tinha garrafa”. O homem diz que acabou tudo. Marreiros explica que garrafas são os recipientes onde o lança-perfume é vendido. No depoimento, o policial da UPP também detalha os papeis de Amarildo e sua esposa dentro da quadrilha. Segundo ele, o casal fazia um “serviço de suporte em troca de droga ou dinheiro”. Ambos seriam viciados em cocaína. “Bete” escondia bandidos em sua casa e até fazia papel de garçonete nas reuniões dos chefes do tráfico. Um dos filhos de Amarildo foi detido por policiais da UPP da Rocinha com drogas e um revólver no último mês de março. Um registro de ocorrência feito na 14ª DP (Leblon), no dia 16 de março, mostra que Amarildo Junior Gomes da Silva, de 18 anos, foi flagrado junto a um grupo de 15 jovens, “a maior parte deles armados”. Quando avistaram os policiais, o grupo se dissipou, mas quatro pessoas foram alcançados, entre eles o filho do pedreiro. No local onde estavam, os PMs apreenderam “uma pistola 45, sete carregadores, munições, quatro artefatos explosivos, farto material para endolação, 88 sacolés contendo pó branco e um comprimido semelhante a ecstasy”. Na época, o adolescente era menor. Ontem, o Ministério Público pediu à Justiça a prisão preventiva de 16 presos na Operação Paz Armada. O delegado Orlando Zaccone, titular da 15ª DP, pediu a prisão de 14 pessoas. Já Ruchester Marreiros, que era responsável pela investigação à época indiciou 42 suspeitos. Entre os 16 nomes, está o de Catatau, que afirma numa escuta em posse da Justiça, ter matado Amarildo. Ele era o responsável por distribuir as armas usadas pelos “seguranças” da quadrilha. Seria subordinado a John Viana, o Johnny, que estaria à frente da quadrilha por ordem de Francisco Lopes, o Nem. FONTE: http://extra.globo.com/

UPP DA ROCINHA ESTÁ EM QAP POR CAUSA DE TIROS DISPARADOS NA FAVELA.

Moradores da Favela da Rocinha, em São Conrado, na Zona Sul do Rio, ouviram vários disparos de armas de fogo por volta das 14h deste domingo. Segundo a Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), os disparos devem ter sido feitos por traficantes, mas não houve confronto com a polícia no local. Após os tiros, policiais da UPP fazem buscas na região conhecida como Roupa Suja, no alto da comunidade, em busca dos autores dos tiros. Ainda não há informações sobre feridos ou presos. Na manhã deste domingo, uma manifestação na entrada da comunidade reuniu parentes, amigos e artistas que protestaram contra o sumiço de Amarildo de Souza, desaparecido desde o dia 14 de julho. Segundo a Polícia Militar, na ocasião, o ajudante de pedreiro foi detido, levado para a sede da UPP da Rocinha e liberado depois da averiguação. FONTE: EXTRAGLOBO

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

COMANDANTE DA PMERJ É EXONERADO

Após uma conversa de mais de duas horas, o secretário de Segurança do estado do Rio, José Mariano Beltrame, decidiu exonerar do cargo o comandante da Polícia Militar do Rio de Janeiro, coronel Erir Ribeiro Costa Filho. O secretário informou que está avaliando o nome do sucessor de Erir. - Mudanças fazem parte do processo de gestão e devem ser vistas com naturalidade - disse o secretário, por nota. Ele destacou o empenho da Erir da Costa da Filho ao longo de 1 ano e dez meses à frente da PM. - Quero destacar o trabalho e a integridade do comandante Costa Filho, além de seu amor à corporação que comandou - afirmou o secretário no mesmo texto. Mais cedo, na tarde desta segunda-feira, Erir havia desconversado sobre uma possível saída do cargo. Ele chegou a afirmar que não tinha "tempo para intrigas". - Estou trabalhando. Eu tenho que trabalhar para uma sociedade de 16 milhões de habitantes. Quem faz fofoca é porque não está trabalhando. Eu não tenho tempo para intrigas - respondeu ao EXTRA, ao ser questionado sobre a exoneração. A saída do comandante começou a se desenhar após várias polêmicas recentes, incluindo a atuação da PM durante os protestos no Rio de Janeiro. A última querela se deu depois da revogação de punições de "menor potencial ofensivo" a policiais, no fim da semana passada, revelada pela Berenice Seara, do EXTRA. Beltrame disse que a decisão "o pegou de surpresa" e que estuda a revogação do decreto. Nesta segunda, foi anunciado que essa decisão caberá ao novo comandante, ainda não escolhido. Sobre este caso, o agora ex-comandante Erir afirmou que a anistia é apenas para punições administrativas e que "não afetam a sociedade". Ele negou ainda que tenha assinado o decreto por questões políticas, como uma candidatura a deputado nas próximas eleições. - É a segunda vez que falam que vou ser deputado. Não vou ser deputado. Sou policial militar - garantiu. Recentemente, até mesmo a gestão do perfil da PMERJ no Twitter virou alvo de críticas. Depois de um protesto, a conta oficial da corporação acusou a OAB-RJ de atrapalhar a polícia, postou foto dos comunicadores do grupo Mídia Ninja (Narrativas Independentes, Jornalismo e Ação), acusando-os de incitar a violência, e ainda se rasgou em autoelogios. Uma semana antes, o perfil já havia entrado em debate com o deputado estadual Marcelo Freixo, presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa, e com advogados da OAB-RJ. O secretário José Mariano Beltrame se manifestou: - No momento em que administramos uma situação tão complexa, o importante é manter o foco. Algo fora disso passa a ser desnecessário - criticou, sem citar especificamente nenhum dos posts da PM. Ao EXTRA, a Polícia Militar afirmou apenas que a “gestão” dos 140 caracteres cabia ao então comandante, o coronel Erir Ribeiro Costa Filho. Crise anunciada Há dez dias, a coluna "Extra Extra!", de Berenice Seara, já havia revelado o estremecimento da relação entre Erir Ribeiro e José Mariano Beltrame. O secretário de Segurança chegou a levar a Sergio Cabral o seu descontentamento com a chamada crise de comunicação da Polícia Militar, e deixou nas mãos do governador uma possível mudança no posto. Cabral pediu mais tempo para analisar todos os argumentos, pois avaliava que o coronel é “leal ao governo”. O mais provável, contudo, era que o pedido de Beltrame fosse mesmo aceito, sobretudo pela popularidade razoável que seu nome ainda agrega. Ao mesmo tempo, Erir dizia a interlocutores próximos que havia passado a despachar diretamente com o governador, sem a intermediação de Beltrame. FONTE: http://extra.globo.com/

DILMA SANCIONA LEI DA ANISTIA CRIMINAL E ADMINISTRATIVA

Depois de um árduo trabalho do presidente da ASSFAPOM (Associação dos Praças e Familiares da Policia e Bombeiro Militar de Rondônia), Jesuino Boabaid, que ficou cobrando insistentemente uma posição do Gabinete da Presidência da República, a lei de anistia foi sancionada e será publicada nessa segunda-feira (05/ago). A lei n° 12.848/13, anistia os policiais e bombeiros militares dos estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, Sergipe, Tocantins e Distrito Federal que participaram de movimentos reivindicatórios durante o período de 1997, até a data de sua publicação, que está prevista para essa segunda, em edição extra do Diário Oficial da União. A luta por essa anistia se iniciou em 2011 com a apresentação da PL n° 2.791/11 do deputado Weverton Rocha, alguns projetos foram apensados a ele, o mesmo foi aprovado na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado em 2012, mas somente no dia 09 de Julho que este foi à plenária e foi aprovado, indo ao Senado. No Senado virou a PLC n° 51/2013 do senador Romero Jucá, também sendo aprovada em plenária na madrugada do dia 11/Jul e enviada a Presidência da República através da Mensagem do Senado de n° 132/13, vale salientar o trabalho feito pela ANASPRA que junto com o deputado federal Mendonça Prado (DEM-SE) e outros representantes de policiais e bombeiros militares conseguiram a aprovação nessa fase. O Presidente da ASSFAPOM e Diretor Regional Norte da ANASPRA, Jesuino Boabaid, parabeniza o presidente da ANASPRA, P. Queiroz, agradece profundamente a presidente Dilma por ter sancionado a lei, e parabeniza a todos os parlamentares que ajudaram nesse processo e os companheiros que de forma direta e indiretamente, deram suas contribuições para a aprovação do projeto de anistia. Parabenizando também, principalmente, aqueles que tiveram a coragem de lutar pela busca da dignidade humana para si e de seus pares, razão maior da anistia. FONTE: RONDONIA AO VIVO

sábado, 3 de agosto de 2013

E OS DESAPARECIDOS DA PM , DOS BOMBEIROS E DA POLICIA CIVIL ? O AMARILDO NÃO É O ÚNICO QUE SUMIU !!!

POLICIAIS E BOMBEIROS DESAPARECIDOS. NINGUÉM TÁ NEM AÍ! CADÊ O AMARILDO ? CADÊ O SERGIO? CADÊ O CARLOS ALBERTO? CADÊ O RODRIGO? Familiares do inspetor da Polícia Civil Sérgio Lopes de Souza Júnior, 32, aguardam há seis meses por um exame de DNA para comprovar se uma ossada encontrada na Favela de Antares, em Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio, é do policial. A remoção dos restos mortais foi feita no dia 5 de fevereiro. Para a família de outro policial o drama é ainda maior: o carro do soldado Carlos Alberto Ribeiro Chaves Júnior, 31, lotado no 5º BPM (Praça da Harmonia), foi encontrado por policiais do 14º BPM (Bangu) em Realengo, também na Zona Oeste, no dia 9 de março de 2012. No porta-malas do veículo, foram encontrados a farda ensanguentada do PM, alguns dentes e massa encefálica. Um ano e quatro meses depois, nenhum exame foi realizado para verificar se o sangue era do soldado, que até hoje não foi localizado. Um mês antes, no dia 11 de fevereiro de 2012, o tenente do Corpo de Bombeiros Rodrigo José Neves Groetaers, 22, estava em um churrasco na casa de amigos, em Bangu, na Zona Oeste. Após falar com a namorada pelo celular, avisando que iria embora dentro de alguns minutos, ele saiu do evento, mas nunca chegou em casa. O oficial continua desaparecido. POR: WAGNER SILVA - FACEBOOK NOSSA OPINIÃO = É MUITO INTERESSE POR TRÁS DE TODA ESSA MOVIMENTAÇÃO EM TORNO DO DESAPARECIMENTO DO PEDREIRO AMARILDO E NENHUMA DESSAS ONGS OU DESSES MANIFESTANTES DE ROSTO COBERTO SE PREOCUPA EM SABER ONDE ESTÃO ESSES TRÊS GUERREIROS DESAPARECIDO. NÃO ESTOU VENDO NENHUM DEPUTADO ESTADUAL DISCURSAR NA TRIBUNA E COBRAR DO GOVERNO O PARADEIRO DESSAS TRÊS VÍTIMAS.

POLICIA MILITAR FAZ OPERAÇÃO NO COMPLEXO DO LINS JUNTO COM POLICIA FEDERAL E POLICIA CIVIL

Um homem morreu e cinco suspeitos já foram presos na operação que acontece desde as 4h desta sexta-feira no Complexo do Lins, no Lins de Vasconcelos, na Zona Norte do Rio. Treze motos foram apreendidas. Com o suspeito baleado - ele chegou a ser levado para o Hospital Salgado Filho, no Méier, também na Zona Norte - foi apreendida uma submetralhadora. Homens do Batalhão de Operações Especiais (Bope) que estão no conjunto de favelas distribuem panfletos pedindo denúncias sobre os bandidos que agem no conjunto de favelas. Por causa da ação, nove unidades de ensino da rede municipal - cinco escolas municipais, três creches municipais e um Espaço de Desenvolvimento Infantil (EDI) -, que atendem 3.198 crianças, estão sem atividade. A informação é da assessoria de imprensa da Secretaria Municipal de Educação. A Secretaria estadual de Educação informou que o Colégio Estadual Antônio Houaiss, no Méier, bairro vizinho ao Lins, suspendeu as aulas devido à baixa frequência. Segundo a assessoria de imprensa, as aulas serão repostas. A Parte do comércio nas comunidades também não funciona. Um bingo numa das ruas de acesso ao Complexo do Lins foi estourado por policiais. As máquinas serão apreendidas e enviadas para a perícia. A ação mobiliza cerca de 200 policiais civis, militares, federais, agentes da Superintendência de Inteligência do Sistema Penitenciário (Sispen) e da Subsecretaria de Inteligência da Secretaria de Segurança fazem uma operação, desde a madrugada desta sexta-feira, no Complexo do Lins, no Lins de Vasconcelos, na Zona Norte do Rio. Na chegada dos agentes houve internsa troca de tiros, principalmente na localidade Árvore Seca. As equipes contam com o apoio de três veículos blindados, dois helicópteros, cães farejadores, uma retroescavadeira e uma pá mecânica - essas duas últimas são usadas para retirar barreiras colocadas por traficantes nas ruas. A ação tem como objetivo checar informações obtidas pelo setor de inteligência sobre a quadrilha de traficantes que atua no conjunto de favelas. O Posto de Comando e Controle da operação foi instalado na esquina da Rua Dona Francisca com a Rua Cabuçu, no Lins de Vasconcelos FONTE: http://extra.globo.com/

SANGUE ENCONTRADO EM VIAUTRA DA UPP DA ROCINHA NÃO É DE AMARILDO

O sangue encontrado em uma viatura da UPP da Rocinha não é do pedreiro Amarildo de Souza, de 42 anos. Em nota, o Insituto de Pesquisa e Perícia em Genética Forense da Academia de Polícia Civil (Acadepol) informa que o resultado deu negativo. Dois filhos do pedreiro haviam coletado amostras de sangue para um exame de DNA. Na avaliação, o sangue dos estudantes Anderson Gomes, de 21 anos, e Ana Beatriz Gomes, de 13 anos, foram comparados às manchas encontras na viatura da polícia. E identificadas com o reagente Luminol. A investigação do desaparecimento de Amarildo continua com a Delegacia de Homicídios (DH). FONTE: http://extra.globo.com/

BEIRAR E MARCINHO VP X JOSÉ JUNIOR DO AFRO REGGAE

Os traficantes Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, e Marcio dos Santos Nepomuceno, o Marcinho VP, que cumprem pena na Penitenciária Federal de Catanduvas, no Paraná, vão ficar em isolamento por dez dias, a partir da próxima segunda-feira. A punição é consequência de investigações preliminares da direção do presídio, que apontam a dupla como suspeita de ser responsável pelos ataques à sede do AfroReggae, no Complexo do Alemão, nos dias 16 e 30 de julho, mesmo estando fora do estado. Ainda como parte do castigo, Marcinho VP e Beira-Mar só poderão receber, nesses dez dias, visitas de seus advogados. A decisão de mantê-los isolados foi dada nessa quinta-feira, quando mais uma sede da ONG foi atacada, dessa vez no Complexo da Penha, vizinho ao Alemão. O núcleo, que fica na Praça São Lucas, no Parque Proletário, foi alvo de disparos. A fachada do prédio, que era de vidro, foi destruída e um plástico preto foi colocado no lugar. De acordo com a Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP), criminosos passaram pelo local de moto e abriram fogo contra a sede. Policiais da UPP do Parque Proletário chegaram a trocar tiros com os bandidos, que fugiram em direção ao Morro da Chatuba, também na Penha. Ninguém ficou ferido, já que as atividades já haviam sido encerradas. O nome de Marcinho VP já havia sido envolvido nos episódios pelo coordenador do AfroReggae, José Júnior, ao anunciar, no dia 21 do mês passado, que a ONG sairia do Complexo do Alemão. Em entrevista, o coordenador afirmou que a ordem para os ataques teria sido dada pelo pastor Marcos Pereira, e levada à comunidade por duas irmãs de Marcinho VP. Elas, ainda de acordo com José Júnior, ocupam cargos administrativos na Assembleia de Deus dos Últimos Dias, igreja de Pereira, que está preso acusado de estuprar fiéis. - Se o AfroReggae está saindo, é porque o tráfico ainda dá as cartas - disse, na ocasião, o coordenador. Ao encerrar as atividades no Alemão, Júnior alegou que um líder comunitário havia repassado um recado de traficantes, avisando que se a ONG não deixasse o complexo, uma bomba seria jogada em sua sede. Na última quarta-feira, o coordenador voltou atrás e reabriu o núcleo, que fica na Rua Joaquim de Queiroz. Uma série de ataques O ataque de ontem foi o quarto a sedes do AfroReggae nos complexos do Alemão e da Penha em pouco mais de duas semanas. Horas antes da reinauguração no Alemão, na noite do último dia 30, a sede foi atingida por pelo menos oito tiros de fuzil. Já no dia 16 de julho, uma pousada da ONG, que fica ao lado da sede, foi incendiada. O AfroReggae, de acordo com José Júnior, também foi alvo de represálias do tráfico na Baixada Fluminense. No último dia 21, em Nova Iguaçu, todos os cabos de energia da sede foram cortados. FONTE: http://extra.globo.com/

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

COMANDO DA PMERJ DECIDE RELEVAR PUNIÇÕES ADMINISTRATIVAS DE POLICIAIS MILITARES.

NOSSA OPINIÃO: ESSA ERA A SURPRESA QUE ESTAVA PREVISTA PARA SER DIVULGADA NO DIA 1 DE AGOSTO , MUITOS ESTAVAM PENSANDO QUE ERA A QUEDA DO INTERTÍCIO , A IMPLANTAÇÃO DO SUBSÍDIO ETC..., MAS A NOVIDADE É ESSA. BOA INICIATIVA DO COMANDO DA PMERJ , EU QUE O DIGA !!! ESTAVA CUMPRIMDO 30 DIAS DE DETIMENTO NO 28° BATALHÃO EM VOLTA REDONDA E JÁ ESTAVA NO 9° DIA E GRAÇAS A DEUS OS 21 DIAS RESTANTES FORAM ANISTIADOS. OBRIGADO COMANDO DA PMERJ.

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

ESCUTA DA POLICIA CIVIL PODEM INOCENTAR POLICIAIS DA UPP DA ROCINHA

Policiais militares da UPP da Rocinha tiveram acesso a escutas telefônicas feitas durante a investigação sobre o sumiço do ajudante de pedreiro Amarildo de Souza, de 47 anos. Os grampos são da Operação Paz Armada e mostram conversas, por ligações e mensagens de texto, entre traficantes da comunidade. As transcrições são flagrantes de conversas entre os dias 23 e 24 de julho e mostram 33 diálogos entre criminosos identificados na investigação sobre o tráfico de drogas na Rocinha. A ação culminou com a expedição de 58 mandados de prisão. Parte deles foi cumprida no dia 13. Amarildo sumiu no início da noite do dia seguinte, após ter sido levado pelos PMs para uma suposta averiguação na sede da UPP. Numa das conversas, às 23h58m do último dia 23, por meio de SMS, um dos criminosos envia para o comparsa: “Matou o Amaral falando que agora é guerra e ele (está) sozinho, mano. Ele está entocado em algum lugar que não achamos ainda, não. Porque eu acho que ele se enterrou lá.” Neste trecho, o policial responsável pelas interceptações faz uma mudança e escreve que o homem “matou o Amarildo”. O suposto assassino — um menor de idade identificado na Paz Armada — estaria, segundo os próprios grampos, escondido, com medo de represálias. Cinco segundos depois, o mesmo bandido escreve para o mesmo interlocutor: “Ele (o suposto assassino) não está escutando ninguém, mano. Não sei com o que ele está no corpo, não. Só você mesmo para ver se ele vai te escutar mesmo.” Responsável pelas investigações sobre o desaparecimento de Amarildo, o delegado Orlando Zaccone, da 15ª DP (Gávea), afirmou que as escutas telefônicas estão sendo analisadas: — Não estamos ignorando nenhuma informação, mas ainda não é possível afirmar o que realmente aconteceu. Zaccone está preparando o relatório com todas as suas convicções pertinentes sobre o caso. O documento será enviado amanhã para a DH, que assumirá as investigações: — Estamos seguindo orientação da portaria publicada pela chefe de Polícia, Martha Rocha, e reunindo o maior número de informações sobre o fato. FONTE: extra.globo.com/

sábado, 27 de julho de 2013

TROCA DE COMANDO NA PMERJ

Ações truculentas em protestos teriam levado Beltrame a pedir substituição. Ato tentou chamar atenção do Papa em Copa MARIA INEZ MAGALHÃES , FRANCISCO EDSON ALVES , CHRISTINA NASCIMENTO E FLAVIO ARAÚJO Rio - Com a imagem desgastada pelas duras críticas quanto à maneira truculenta de reprimir as manifestações, a PM enfrenta agora um embate, dentro da própria instituição. Na semana que vem, deverá ser nomeado um novo comandante-geral para substituir o coronel Erir da Costa Filho, no posto há quase dois anos. A substituição teria sido um pedido do secretário de Segurança Pública, José Mariano, ao governador. Além das ações contra manifestantes, uma discussão pelo Twitter da corporação, gerenciado por Erir, com a Alerj e a Ordem dos Advogados do Brasil teria desagradado a Beltrame. E uma discussão ríspida entre ele e o oficial teria sido a gota d’água. Entre os nomes cotados para suceder Erir estão o chefe do Estado Maior, coronel Robson Rodrigues; o comandante da Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP), coronel Paulo Henrique de Moraes; e o relações públicas da PM, coronel Frederico Caldas, até agora o mais cotado. Mas circulam ainda os nomes do coronel Cláudio Lima Freire, do 3º (CPA), responsável pela Baixada; e do coronel Henrique Lima Castro, que está na Secretaria Extraordinária de Segurança de Grandes Eventos. Robson já respondeu a processo por envolvimento com a Liesa. Paulo Henrique é citado no assassinato da juíza Patrícia Acioli porque era chefe da segurança do Tribunal de Justiça na época em que a magistrada teve a segurança negada. FONTE: O DIA

POLICIAIS MILITARES DO 12°BPM SOFREM TENTATIVA DE HOMICÍDIO

Dois policiais militares do 12º BPM (Niterói) foram baleados, na noite desta quinta-feira, em São Gonçalo, município da Região Metropolitana do Rio. Os cabos J. Vieira e Borges estavam num Renault Sandero e passavam pelo bairro Porto Velho quando foram fechados por um Palio Weekend. Houve troca de tiros. J. Vieira foi baleado na cabeça e está internado em estado grave no Hospital Azevedo Lima, em Niterói, também na Região Metropolitana. Já Borges levou um tiro no peito e foi levado para o Hospital Alberto Torres, em São Gonçalo. A PM informou que os dois cabos seriam promovidos a terceiro-sargento nesta sexta-feira. O carro em que estavam os bandidos foi encontrado momentos depois na Rua Comandante Ari Parreiras, no bairro Paraíso, em São Gonçalo. No veículo foi encontrada uma réplica de fuzil. Os suspeitos seguiram num ônibus em direção a Niterói. Um deles estava ferido no braço e na barriga e procurou socorro no Azevedo Lima. Ele foi reconhecido como um dos homens que trocou tiros com os PMs e está preso sob custódia. O caso foi registrado na 73ª DP (Neves). Os investigadores devem pedir as imagens das câmeras do ônibus em que os suspeitos fugiram nesta sexta. FONTE:extra.globo.com

POLICIAL CIVIL É MORTO E SEU CORPO JOGADO DE VIADUTO.

Um policial civil foi morto a tiros, na madrugada desta sexta-feira, em Rocha Miranda, na Zona Norte do Rio. Segundo informações de policiais militares do 9º BPM (Rocha Miranda), Jorge Luís Cavalcante Lage era lotado na 40ª DP (Honório Gurgel) e foi rendido próximo ao Viaduto de Rocha Miranda. Os bandidos teriam descoberto que ele era policial e decidiram matá-lo. O corpo de Jorge foi jogado sob o viaduto, no trecho próximo à Rua Conselheiro Galvão. Segundo as primeiras informações, Jorge levou um tiro na nuca e outro nas costas. O carro do policial, um Santana prata, foi levado pelos criminosos. O caso será investigado pela Divisão de Homicídios. Fonte: extra.globo.com/

segunda-feira, 22 de julho de 2013

MAIORIA DAS CABINES DA PM ESTÃO VAZIAS.

Boa parte das cabines da PM nas zonas Norte e Oeste do Rio tem a estrutura básica para funcionamento: mesas, cadeiras, ligação elétrica, ar-condicionado, bebedouro. Falta, porém, o mais importante: o policial. Durante quatro dias, o EXTRA percorreu 38 cabines da corporação por todo o Rio, e verificou que não havia policiais em 70% das cabines na Zona Oeste, e em seis das 15 bases visitadas na Zona Norte. Situação bem diferente foi vista na Zona Sul da cidade: de dez cabines, apenas uma não tinha policial à vista. No Centro, as três bases pelas quais a equipe do EXTRA passou estavam ocupadas. Na região central do Rio, a com melhor situação de policiamento, as cabines da Lapa, do Largo da Carioca e da saída do Túnel Rebouças, no sentido Zona Norte, tinham pelo menos um PM de prontidão. Já na Zona Sul, a única base que estava sem policiais foi a da Rua Alice, em Laranjeiras. Todas as outras — em Copacabana, no Leme, em Ipanema, na Lagoa, na Urca, no Largo do Machado e no Flamengo — estavam com homens trabalhando. Na Zona Norte, o flagrante de cabines vazias foi feito no Grajaú, na Tijuca, no Engenho Novo, em dois pontos de Irajá e em Del Castilho. Já no Méier, em Vista Alegre, em Benfica, Pilares, no Rio Comprido, no Maracanã, em Brás de Pina, no Cachambi e na Avenida Dom Hélder Câmara, policiais estavam de serviço no interior das estruturas. Já na Zona Oeste, havia PMs trabalhando apenas nas bases instaladas no Largo da Taquara, na Praça Jauru e no Largo do Tanque. A presença de policiais em cabines dá tranquilidade a moradores e comerciantes. — Aqui sempre tem polícia. É bom, importante para os moradores e para quem passa por aqui — afirma o eletricista Roberto Silva, de 47 anos. Na mesma região, as cabines de Realengo, Valqueire, Pechincha, Taquara, Barra e Curicica estavam sem PMs. — Passo por aqui com frequência e, muitas vezes, não tem ninguém lá dentro. Precisávamos de uma presença mais efetiva da polícia— reclama o administrador Rafael Ribeiro, de 35 anos, em frente à cabine da Estrada dos Bandeirantes. A Polícia Militar responde Procurada pelo EXTRA, a assessoria de imprensa da PM informou que o policiamento com o apoio de cabines vem sendo reavaliado pelo comando da corporação. Segundo a assessoria, muitas cabines estão sendo desativadas "para que o policiamento seja mais dinâmico e não estático". A Polícia Militar ressaltou ainda que a cabine não é o único recurso para dar segurança a determinada localidade. "Comandantes e supervisores fazem avaliações com frequência para identificar que tipo de policiamento será empregado em cada região", diz a nota. A PM ainda destacou que os policiais que ficam nessas bases são acionados constantemente para ocorrências em locais próximos. "Pode acontecer de uma cabine estar vazia por conta de algum chamado", argumenta. A nota ainda justifica que "são diversas as ocorrências criminosas em bairros que dispõem de cabines que acabam sendo bem resolvidas por viaturas." Na noite do dia 16, após o EXTRA pedir informações à PM sobre as cabines vazias, a corporação tornou pública, em seu site, a nota com respostas às demandas feitas pelo jornal. Mesmo depois de afirmar que o policiamento em cabines estava sendo reavaliado, ontem o EXTRA encontrou policiais em quatro bases anteriormente vazias na Zona Norte: Tijuca, Grajaú, Engenho Novo e Del Castilho. fonte: http://extra.globo.com/

MULHER É BALEADA EM TENTATIVA DE ASSALTO E MORRE NA RUA DA CASA DO CMT GERAL DA PMERJ

Fernanda Coelho Sobral, de 24 anos, morreu após ser baleada no rosto durante tentativa de assalto que ocorreu na Estrada Rio do Pau, na Pavuna, neste domingo. Recepcionista de um hotel, a jovem estava indo para o trabalho acompanhada do marido, Wallace Santos Santana, comerciante de 31 anos, que dirigia um Corolla preto. Assustado, o comerciante deu ré e fugiu do local, dirigindo até encontrar uma patrulha da Polícia Militar na Avenida Roberto Silveira, em Nilópolis, próximo à casa do comandante da PM, coronel Erir Ribeiro. Amigo do casal, Felipe Mendes, de 32 anos, conta que já havia alertado sobre a onda de assaltos na região: — Eu disse para o Wallace ficar mais atento, ainda mais com o carro novo. A violência aumentou muito aqui na Baixada. Há dois meses, eu vi um Hyundai ser perseguido — confirma ele. O casal tem um filho de 4 anos. Após atirarem contra o Corolla, os assaltantes fizeram outra vítima e roubaram o carro do técnico de informática Roberto Rodrigues, que dirigia um Siena. Roberto presenciou a tentativa de assalto ao casal e ficou surpreso com a morte de Fernanda: — Ela morreu? Nossa, podia ter sido eu. Escapei de uma. O Siena foi abandonado na avenida Nazarteh, em Anchieta, que fica a aproximadamente 800 metros da casa do coronel da PM. Os suspeitos ainda não foram encontrados. O caso foi registrado na 57ª DP (Nilópolis). O corpo de Fernanda foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Nova Iguaçu FONTE: http://extra.globo.com/

sexta-feira, 19 de julho de 2013

CMT GERAL DEFENDE A PMERJ DIANTE DA IMPRENSA.

CMT DA PMERJ DÁ RECADO A IMPRENSA: " NÓS SOMOS CIDADÃOS " , " ESSES DIREITOS HUMANOS NÃO É PRA POLÍCIA" , "DEBAIXO DESSA FARDA SOMOS CIDADÃOS" NOSSA OPINIÃO: MUITO BOM COMANDANTE !!! É ISSO AÍ.

sábado, 13 de julho de 2013

ANISTIA APROVADA NA CÂMARA DOS DEPUTADOS E NO SENADO FEDERAL.

ANISTIA APROVADA NA CÂMARA DOS DEPUTADOS E NO SENADO FEDERAL. A Câmara dos Deputados aprovou neta terça-feira (9), por votação simbólica, a ampliação da anistia a policiais militares e bombeiros que participaram de movimentos reivindicatórios e greves por melhores salários e condições de trabalho e de salário. A anistia compreende os fatos ocorridos entre 1997 e 2011. De acordo com o texto, serão beneficiados os policiais e bombeiros dos estados de Alagoas, da Bahia, do Ceará, de Goiás, do Maranhão, de Mato Grosso, Minas Gerais, da Paraíba, do Piauí, de Pernambuco, do Rio de Janeiro, do Rio Grande do Norte, de Rondônia, Roraima, Santa Catarina, Sergipe e do Tocantins, além do Distrito Federal. O texto, que agora seguirá para análise e votação do Senado, atualiza lei de 2011 que já havia concedido anistia a policiais militares e bombeiros de diversos estados. O projeto não estava previsto na pauta, mas foi incluído por acordo entre os líderes.

POLICIAIS DO 15°BPM PRENDEM HOMEM SUSPEITO DE SER TRAFICANTE.

Rio - Policiais militares do 15º BPM (Duque de Caxias) prenderam, nesta sexta-feira, Matheus Ferreira da Sival, 18 anos, por suspeita de tráfico. Matheus teria disparado contra a viatura que patrulhava o bairro Olavo Bilac, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Após breve confronto, ele se entregou. Com ele, foi apreendido uma pistola 9 mm, um carregador com três munições e um radiotransmissor. O caso foi registrado na 59ª DP (Duque de Caxias). FONTE: O DIA

POLICIAIS DO 16° OLARIA FECHAM BINGO NA PENHA.

Policiais do 16º BPM (Olaria) fecharam um bingo que funcionava numa sala comercial na Penha. Três pessoas, sendo dois apostadores e um funcionários, foram detidas e levadas para a 22ª DP (Penha). Os militares chegaram até o local depois de receberem informações sobre o funcionamento do espaço. A ação, que foi iniciada às 15h30m, resultou na apreensão de 18 máquinas caça-níqueis e quantia em dinheiro ainda não contabilizada. FONTE: EXTRA

quinta-feira, 11 de julho de 2013

CORREGEDORIA FAZ OPERAÇÃO PARA PRENDER POLICIAIS E BOMBEIROS ENVOLVIDOS COM PROSTÍBULOS , MILÍCIA,GATONET ,ENTRE OUTRAS IRREGULARIDADES.

Agentes da Corregedoria Geral Unificada (CGU) fizeram, nesta segunda-feira, uma devassa no Edifício Nossa Senhora da Conceição, na Avenida Amaral Peixoto, Centro de Niterói. Em meio a moradores e comerciantes, havia oficinas para conserto de caça-níqueis, prostíbulos e centrais de gatonet, entre outras irregularidades. Drogas e armas também foram apreendidas, e pelo menos sete suspeitos foram levados para quatro delegacias de Niterói prestar esclarecimentos. A Operação Dionísio foi organizada para o cumprimento de mandados de busca e apreensão e a coleta de provas que apontassem o envolvimento de policiais em atividades de agiotagem, prostituição, tráfico de drogas e exploração de menores. - Ainda não conseguimos flagrantes do envolvimento de policiais, mas a investigação vai prosseguir - garantiu o delegado Marcelo Fernandes, da CGU. De acordo com Marcelo, a polícia obteve provas de que alguns quartos funcionavam como prostíbulos e de que havia uma central de internet banda-larga e TV ilegais, mas não houve flagrante de envolvimento policial. NVESTIGAÇÃO Mandados Policiais da CGU cumpriram 482 mandados de busca e apreensão. Outros riscos Além das atividades ilícitas, os moradores correm outros riscos, já que laudos da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros condenam a estrutura física e a rede elétrica da construção. Dionísio A operação tem o nome em referência ao deus grego Dionísio, das festas, do vinho e da insânia. A investigação A investigação tem o apoio do Ministério Público estadual e parceria com as Corregedorias de PM, Civil e do Corpo de Bombeiros. O prédio O edifício tem cerca de mil moradores e aproximadamente 30 apartamentos por andar. Fonte:extra.globo.com

segunda-feira, 8 de julho de 2013

TRAFICANTES E MILICIA SE ENFRENTAM EM JACAREPAGUÁ.

Eles nasceram nos arredores do Largo do Tanque. Muitos deles, há poucos anos, passavam seu tempo livre soltando pipa e jogando bola pelas vielas do Morro da Covanca, em Jacarepaguá. O passatempo, hoje, é outro: ostentando fuzis a céu aberto, eles ameaçam moradores, enfrentam a polícia e tentam tomar a favela da milícia que ainda domina o local. Investigações da 41 DP (Tanque) revelam que a cúpula de uma das maiores facções da cidade investe numa nova geração de traficantes para fazer da Covanca seu novo quartel general, após ter perdido áreas como o Complexo do Alemão para as Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs). O inquérito já conseguiu identificar 25 bandidos, a maioria com idades entre 16 e 22 anos. Ao todo, seis maiores, que ocupam posições de destaque na hierarquia, já tem prisão preventiva decretada pela Justiça. O responsável por abastecer essa tropa com armas e munição é um velho conhecido da polícia: Luís Claudio Machado, o Marreta, que fugiu pela tubulação do Instituto Penal Vicente Piragibe, em Bangu, no ano passado e, hoje, vive no Complexo do Lins. De lá, ele manda reforços para a "tropa" em caso de ataques da facção adversária, que ocupa o Morro do Dezoito, em Água Santa. A "caixa baixa" tem, em seu rol de atividades, práticas pouco usuais do tráfico. Alguns integrantes, como William Thiago Arruda, o Baby, e Luiz Félix de Paula, o Dois, praticam roubos de carro em série para abastecer financeiramente o grupo, que ainda não lucra com a venda de drogas. Sem contar a cobrança de taxas para gás e transporte alternativo, atividades tradicionalmente exploradas pela milícia local. — A milícia da Covanca se contraiu e o tráfico cresceu o olho para tomar esse espaço — conta o delegado titular da 41ª DP, Marcus Neves. A quadrilha já faz suas primeiras vítimas e já sinaliza que quer, pelo medo, tomar as rédeas da comunidade: a Divisão de Homicídios investiga se os motoristas Marcelo Souza Costa e Mário César Lopes da Silva foram queimados, há duas semanas, dentro de seus carros por se recusarem a pagar o pedágio de R$ 30 para o tráfico. A 'caixa baixa' exibe sua força no Facebook Antonio Marcos Guimarães, o Antoninho, tem apenas 18 anos, mas já carrega armas de gente grande. O perfil do jovem bandido foragido no Facebook — já investigado pela polícia — deixa claro o paradoxo entre a despedida da infância e a entrada para a vida do crime: entre fotos da namorada e de beijos na mãe, o bandido exibe armamento pesado, como um fuzil 762 com alcance de 3 mil metros equipado com uma luneta de 30 cm. Outra imagem homenageia seus ídolos: Aleksandro e Anderson Rocha da Silva, respectivamente Sam da Caíco e Russão, traficantes expulsos da Covanca pela milícia que foram presos em maio do ano passado tentando retomar o controle da favela. "Patrão Sam e Russo vai voltar, é nós", diz a legenda. Além de fãs, Sam deixou herdeiros na favela: segundo investigação da 41ª DP, seus dois filhos, Thiago Silva de Souza, o Shrek, e um menor, de 16 anos, fazem parte da quadrilha. Os laços familiares, aliás, são característica do grupo: o irmão mais velho de Antoninho, Bruno Guimarães, o Malandrinho, também está foragido. Histórico sangrento No início de 2012, a polícia começou a perceber que moradores da Covanca estavam sendo expulsos de lá. Os responsáveis pelas ameaças eram traficantes nascidos na favela e expulsos pela milícia. Refugiados no Jacaré, o grupo chefiado por Sam se preparava para retomar o local em 2012, quando uma operação da Core prendeu os líderes do grupo. Após a prisão de Sam, a área voltou a ser dominada por milicianos até 30 de abril, quando PMs prenderam um homem conhecido como Japão, o líder do grupo. Desde então, a milícia ficou enfraquecida. Atualmente, há um inquérito na 41ª DP para investigar o grupo que permaneceu na favela: segundo agentes, há PMs, agentes penitenciários e bombeiros envolvidos. As investigações da polícia revelam que criminosos do Bateau Mouche, Jacarezinho e do Complexo do Lins já estiveram na Covanca nos últimos meses para apoiar o grupo local. Há duas semanas, PMs encontraram um acampamento do tráfico no morro. Na sexta-feira, Diego Ribeiro, o Maldade, chefe do tráfico do Bateau Mouche, que já foi visto na Covanca, foi preso por PMs. Fonte: http://extra.globo.com

quinta-feira, 4 de julho de 2013

DIVULGUEM A FOTO DESSE MATADOR DE POLICIAIS MILITARES.

NOME: MAURO DOS SANTOS BARROS ASSASSINOU O CABO PM CRISTIANO DA CRUZ REBOUÇAS - RG 72.560 LOTADO NA UPP SÃO CARLOS.

MENSAGEM DO COMANDANTE DA PMERJ SOBRE A OPERAÇÃO NO COMPLEXO DA MARÉ.

MENSAGEM DO CEL ERIR EM SEU FACEBOOK. Posicionamento sobre a Maré, Compartilhem!!!! 1- A assessoria de imprensa informa que a ação do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) na comunidade da Maré no dia 24 de junho de 2013, se deu em decorrência da presença de marginais que se infiltraram em uma manifestação que acontecia no bairro de Bonsucesso. A PM foi acionada por conta do registro de saques, tentativa de invasão de um motel e roubos em série na Avenida Brasil. Houve um cerco inicial do efetivo do 22º batalhão (Maré), que foi recebido a tiros. Foi necessário o reforço de policiais do Batalhão de Choque em razão da presença de criminosos armados com fuzis, que faziam disparos em direção à Avenida Brasil. 2- Devido à gravidade da situação, o comandante do Comando de Operações Especiais (COE), a quem o BOPE é subordinado, solicitou ao chefe do Estado-Maior Geral Operacional o emprego da unidade, de quem obteve a devida autorização. 3- O emprego do BOPE, cujo acionamento de acordo com as normas expressas da corporação se dá exclusivamente pelo comandante-geral ou pelo chefe do Estado-Maior Geral Operacional, ocorre em duas situações: ações planejadas ou emergenciais. Cabe destacar que mesmo em situações emergenciais, toda ação é precedida de um planejamento imediato para a atuação da tropa, que obedece a um procedimento operacional padrão, fruto da normatização existente na PM. 4- Toda a ação da BOPE foi em decorrência do enfrentamento que houve por parte de marginais fortemente armados. Como resultado da ação, foram apreendidos três fuzis, uma submetralhadora calibre 40, uma carabina, três pistolas, uma granada, 7.327 trouxinhas de maconha, 30 tabletes grandes de maconha, 1.060 sacolés de cocaína e um saco com um quilo da mesma droga, 150 pedras de crack e 120 bolas de haxixe. 5- Tão logo tomou conhecimento do emprego da tropa, o tenente-coronel Renê Alonso, comandante do BOPE, foi para o local e assumiu o comando da operação até o final. 6- O comando da Polícia Militar instaurou um Inquérito Policial Militar (IPM) para apurar todas as circunstâncias da operação. Compartilhem!!!!

MENSAGEM DO COMANDANTE GERAL DA PMERJ - DOMINGO DIA 30 /06/2013

Eu amo a nossa PMERJ; Eu amo todos os policiais militares. Nós merecemos. Parabéns, PMERJ!!! Aguardem!!! =========== SERÁ QUE VEM AUMENTO POR AÍ !!!

BANDIDOS JOGAM DROGAS PELA JANELA DO CARRO FUGINDO DE POLICIAIS MILITARES.

Bandidos que eram perseguidos por policiais militares do 36º BPM (Santo Antônio de Pádua), na madrugada desta terça-feira, em Miracema, no Noroeste Fluminense, jogaram drogas pela janela do carro: foram nove quilos de pasta base de cocaína e três de crack. Os PMs faziam um patrulhamento na Rodovia RJ 200 quando, na altura do quilômetro três, próximo à divisa com Palmas, em Minas Gerais, viram um veículo acelerar depois de passar pela equipe. Os policiais iniciaram uma perseguição, mas não conseguiram alcançar o carro. Os militares viram, porém, quando um dos ocupantes arremessou as drogas pela janela. Os PMs ainda tentaram entrar em contato com a PM de Palmas, mas não conseguiram por falta de sinal de celular na região. A cocaína e o crack foram levados para a 137ª DP (Miracema). Fonte: http://extra.globo.com

quarta-feira, 3 de julho de 2013

MILICANO ACUSADO DE MATAR 2 POLICIAIS MILITARES E PLANEJAR ASSASSINATO DE PROMOTORA É PRESO.

Preso nesta segunda-feira acusado de pertencer a uma milícia que age em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, Anderson da Silva Monteiro, o Carrapato, de 30 anos, planejava matar uma promotora de Justiça que atua município. A informação é do delegado Fábio Asty, adjunto da 44ª DP (Inhaúma), delegacia responsável pela prisão. - Ela é muito atuante no combate à milícia, já pediu muitas prisões de suspeitos - disse ele. Ainda de acordo com Asty, há quatro anos Carrapato matou o segurança da promotora, o cabo Maia, da Polícia Militar. Ele também é acusado do assassinato de outro policial: o agente da Polinter Edson Faustino de Moura, em 2010. Carrapato atuava como o pistoleiro da milícia, segundo as investigações. O bando age nos bairros Barro Vermelho, Areia Branca e São Leopoldo. Eles cobram taxa de moradores e comerciantes para fazerem segurança. E, também, vendem sinal de TV a cabo clandestina e cobram ágio na venda do gás. O acusado foi preso num sítio em Maricá onde, de acordo com os policiais, estava escondido para se fortalecer para: ou conseguir armas e dinheiro para voltar para Belford Roxo, ou para montar uma base da milícia na Região dos Lagos. No momento em que os agentes chegaram ao sítio, outro integrante da milícia estava no local. Luciano Laurindo, o Negão, porém, conseguiu escapar do cerco. Contra ele, há três mandados de prisão pendentes. As investigações sobre o bando começaram em março de 2011, com a prisão de Roberto Berko de Araújo, o Betão, por policiais da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF). Betão era o chefe da milícia e é investigado pela participação em cem assassinatos. Um terceiro integrante do bando também já foi preso: Diego Cerolzinho. Outros nove integrantes da milícia já foram identificados. Acusado nega os crimes Algemado, Carrapato negou os crimes dos quais é acusado. Ele disse aos policiais que é filho de um policial militar e que, por isso, faz questão de andar dentro da lei. O preso chegou a dizer que “sempre honrei a polícia” fONTE: extra.globo.com

POLICIAIS MILITARES DO 41°BPM MATAM CHEFE DO MORRO DO CHAPADÃO.

O traficante Felipe Rodrigues Lima, o Felipe Fu, de 23 anos, morreu com um tiro no peito, na noite desta terça-feira, numa troca de tiros com policiais militares do 41º BPM (Irajá) no Morro do Chapadão, na Pavuna, Zona Norte. Com ele, os policiais encontraram um fuzil que pertencia ao seu antecessor e cunhado Luis Fernando Nascimento Ferreira, o Nando Bacalhau, preso desde outubro do ano passado. Num dos lados da arma, estava escrito: “Terror do Chapadão”. No outro, “Bacalhau”, em referência ao traficante, que foi capturado por policiais em Guarulhos, no interior de São Paulo. O fuzil foi apreendido e levado à 22ª DP (Penha). Apesar da pouca idade, Felipe Fu era apontado como o chefão do tráfico de drogas na área, uma das mais perigosas do Rio, desde a prisão de Bacalhau, que namora sua irmã mais nova. Ele era filho do traficante Ricardo Chaves de Castro Lima, o Fu da Mineira, que cumpre pena no presídio federal de Catanduvas, no interior do Paraná. O tiroteio ocorreu por volta das 20h numa localidade conhecida como Maloca, na parte alta do Morro do Chapadão, apontada pela polícia como QG do tráfico na região. O traficante chegou a ser levado ao Carlos Chagas, mas não resistiu aos ferimentos e morreu a caminho do hospital. Um outro traficante também foi baleado, mas conseguiu fugir. O Disque-Denúncia (2253-1177) oferecia mil reais de recompensa por informações que levassem ao seu paradeiro. Desde a manhã desta terça-feira, o 41º BPM fazia operações na área. Três homens foram presos e um adolescente apreendido. Segundo a PM, o grupo portava revólveres e pistolas. Fonte: extra.globo.com

segunda-feira, 1 de julho de 2013

PM DE UPP DA PROVIDÊNCIA É BALEADO.

O PM David Santos Barbosa, lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Morro da Providência, no Centro, foi baleado no fim da noite deste domingo, em Irajá, na Zona Norte. Ele pilotava uma moto Kawasaki branca de 650 cilindradas pela Avenida Pastor Martin Luther King Junior, quando foi cercado por cinco homens armados em um Peugeot branco. O PM abandonou o veículo e tentou fugir a pé. Na fuga, ele foi baleado na perna esquerda. David foi socorrido por um taxista e levado para o Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha. Sua moto foi levada pelos bandidos. A ocorrência foi registrada na 27ª DP (Vicente de Carvalho). Fonte: http://extra.globo.com/

Polícia faz operação no Morro do Chapadão.

A Subsecretaria de Inteligência (SSINTE) da Secretaria de Segurança do Rio realiza, nesta quinta-feira, a Operação Pescador, no Morro do Chapadão, em Costa Barros, na Zona Norte do Rio. O objetivo da ação é cumprir 13 mandados de prisão contra bandidos da comunidade. Doze pessoas já foram presas. A operação é consequência de uma investigação iniciada pela SSINTE depois da prisão do traficante Luis Fernando Nascimento Ferreira, o Nando Bacalhau. Os agentes passaram a monitorar os bandidos para definir quem ocuparia a posição de Nando como chefe do tráfico no Chapadão. Um dos mandados de prisão foi expedido contra Felipe Rodrigues de Lima, o Fu, Gordo ou Fufuca, apontado como o atual chefe do tráfico da comunidade. Felipe é filho do traficante Ricardo Chaves Castro de Lima, o Fu da Mineira, atualmente preso no Presídio Federal de Catanduvas e cunhado de Nando Bacalhau. Apesar da proximidade com Nando Bacalhau, foi identificado nas investigações que Fufuca não segue as diretrizes do criminoso preso, negando-se inclusive a dar dinheiro à família de Nando Bacalhau e enfatizando posse do território. Os presos em flagrante foram identificados como Renato Santos Ferreira, Allan Batista Ferreira; Marcos Vinícius Ribeiro Ferreira, Alexandre Cráus da Costa; Deiveson Costa de Lima; Adriano Barboza de Souza e Luis Henrique Ferreira de Melo, conhecido como Angolano, de 37 anos. Ele é apontado por investigações da Polícia Civil como o homem que invadiu o Posto de Atendimento Médico (PAM) de Coelho Neto e em seguida sequestrou um ônibus escolar com 40 crianças em setembro do ano passado. No PAM de Coelho Neto, Angolano fez de escudo a comerciária Cláudia Lago de Souza, 33, que morreu baleada no abdômen na troca de tiros. As investigações apontaram ainda que a quadrilha do Morro do Chapadão é a responsável pelo aumento dos índices de criminalidade naquela região pela prática frequente de assaltos. De acordo com os policiais responsáveis pelas investigações, a quadrilha age com extrema violência, inclusive contra os próprios moradores. A operação tem o apoio do Batalhão de Operações Especiais (Bope), do Batalhão de Choque (BPChq), de batalhões do 2º Comando de Policiamento de Área (CPA) e da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais (DRACO-IE). http://extra.globo.com/

sexta-feira, 28 de junho de 2013

POLICIA PRENDE ESTUPRADOR DE 60 ANOS.

Um estuprador sexagenário foi preso por policiais da 16ª DP (Barra da Tijuca), nesta sexta-feira, no bairro do Pechincha, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio. Motorista particular de uma família da Barra da Tijuca, também na Zona Oeste, Fernando Soares Lima, de 63 anos, rendia suas vítimas em pontos de ônibus. Para isso, usava um Fiat Uno com os vidros com película escura - o carro é da esposa dele - e fingia estar armado. Os ataques costumavam acontecer no fim da tarde e as vítimas eram levadas para a Barra. Os estupros ocorriam no carro do acusado. Fernando teve a prisão preventiva decretada pela Justiça. Ele foi reconhecido por três vítimas, mas é suspeito de pelo menos outros dez ataques. Em depoimento, o acusado confessou os crimes - inclusive os outros dez - e disse estar arrependido. Durante todo o tempo, ele manteve a cabeça abaixada. - Estamos casados há 38 anos. Foi uma vida inteira dedicada a uma pessoa que eu nem sabia quem era. Jamais pensei que ele fosse capaz disso - contou a mulher de Fernando, muito abalada e pendido para não ser identificada. O casal tem dois filhos. Uma das vítimas dele também foi ouvida pela Polícia. Ela contou que Fernando a obrigou a mostrar os seios e fazer sexo oral nele. Segundo a mulher, o acusado dizia estar com uma faca. FONTE: http://extra.globo

quinta-feira, 27 de junho de 2013

VÍDEO DA PMERJ MOSTRA HOMENS ARMADOS NO COMPLEXO DA MARÉ.

Vídeos divulgados no Twitter da Polícia Militar, nesta quarta-feira, mostram homens armados circulando na comunidade Nova Holanda, no Complexo da Maré, na última segunda-feira, quando um confronto entre traficantes e PMs deixou pelo menos dez mortos, segundo a polícia (13 mortos segundo os moradores). As imagens foram gravadas pelo helicóptero do Grupamento Aéreo da PM, que sobrevoou a Maré após um grupo da comunidade ter aproveitado uma manifestação que acontecia na Avenida Brasil para fazer um arrastão. O Batalhão de Operações Especiais (Bope) foi acionado para entrar na Maré. Entre os mortos está o sargento do Bope Ednelson Jeronimo dos Santos, de 42 anos, que estava na PM há 17 anos. Os vídeos foram divulgados 48h após a operação, e depois de diversas críticas dos moradores da Maré à ação da PM na comunidade. Eles reclamam de excessos da polícia, que teria, de acordo com os moradores, entrado na Maré para vingar a morte do sargento do Bope. FONTE: EXTRA lINK DO VÍDEO: http://extra.globo.com/casos-de-policia/videos-divulgados-pela-pm-mostram-homens-armados-circulando-na-mare-8825599.html

quarta-feira, 26 de junho de 2013

BANDIDOS MATAM POLICIAL CAVEIRA DO BOPE

Mais cinco pessoas morreram num tiroteio ocorrido na manhã desta terça-feira, na Favela Nova Holanda, no Complexo da Maré, Zona Norte do Rio. Quatro vítimas - que, segundo a PM, seriam traficantes - chegaram a ser levadas para o Hospital Federal de Bonsucesso, mas não resistiram aos ferimentos. Outro suspeito morreu numa das vielas da comunidade. Assim, aumenta para nove o número de mortos em confrontos na Nova Holanda em pouco mais de 12 horas - uma das vítimas é um sargento do Batalhão de Operações Especiais (Bope). Também na manhã desta terça, um ferido que estava no Hospital Federal de Bonsucesso desde a noite desta segunda morreu. Um suspeito de ter atirado contra o policial foi preso por volta das 10h desta terça. Até o momento, ele foi identificado apenas como Ezequiel. Por causa dos confrontos, parte da Nova Holanda está sem luz, pois disparos atingiram postes e transformadores. Ao todo, 400 policiais estão na comunidade. Até às 10h, quatro pessoas haviam sido presas e um menor, apreendido. Houve apreensão de uma arma e drogas. O policiamento foi reforçado pelo Bope na Nova Holanda na noite desta segunda e segue do mesmo modo nesta terça. As equipes contam com caveirões e até um helicóptero. A explosão de violência na comunidade começou por volta das 18h de segunda, após uma manifestação que começou na Praça das Nações, em Bonsucesso, na Zona Norte, e acabou fechando uma faixa da Avenida Brasil. Bandidos aproveitaram o trânsito lento para fazer um arrastão. Policiais foram para o local e teve início uma perseguição. Os criminosos se refugiaram na Nova Holanda, onde queimaram uma moto. Na confusão, houve disparo de tiros de borracha. Vinte e três pessoas foram detidas. Os PMs pediram auxílio ao Bope, que entrou na Nova Holanda por volta das 20h30m. Houve intenso tiroteio. O segundo sargento Ednelson Jeronimo dos Santos Silva, de 42 anos, foi baleado e morreu. Ele será enterrado nesta terça à tarde no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, na Zona Oeste. Eraldo Santos da Silva, de 41 anos, que era morador, levou um tiro na cabeça e também morreu. Já um suspeito foi morto em confronto com PMs, depois de ser baleado na veia femoral. Com ele teria sido apreendida uma pistola. Outras sete pessoas ficaram feridas. Quatro permanecem internadas: Robson Maceió Guimarães, de 40, foi baleado na barriga e passou por uma cirurgia; Cláudio Duarte Rodrigues, de 41, foi atingido nas nádegas; Vagner de Lima Marinho, de 23, levou um tiro na virilha; e Alessandro de Oliveira, de 33, foi baleado no ombro. Todos estão em observação no Hospital Federal de Bonsucesso. Segundo a assessoria da unidade, José Everton Silva de Oliveira, de 21 anos, levou um tiro no antebraço, foi operado mas não resistiu e morreu na manhã desta terça. Já o cozinheiro Djalma Pereira da Silva, de 52 anos, baleado no antebraço, teve alta logo após dar entrada na unidade. O mesmo aconteceu com o policial do 22º BPM William Cordeiro Belo, de 37 anos, atingido por uma pedrada no queixo. Além do Bope, o 22º BPM (Maré) encontra-se nos acessos à Nova Holanda e também homens da Força Nacional de Segurança (FNS). Policiais da Divisão de Homicídios (DH) também estão na comunidade. O objetivo seria fazer a perícia do local onde o morador e o PM foram baleados. Por conta do grande número de feridos, o Hospital de Bonsucesso pede doações de sangue. Pedidos de denúncia e pesar em redes sociais Em seu perfil no Twitter, o Bope pede denúncias à população pelo telefone 2334-3983 e pelo e-mail comsoc_bope@pmerj.rj.gov.br. Informações também podem ser passadas ao Disque-Denúncia pelo perfil @disque_denuncia ou pelo telefone 2253-1177. Por causa do clima tenso na Nova Holanda, funcionários que trabalham em contêineres próximos à comunidade foram liberados do trabalho nesta terça. Em seu perfil no Facebook, o Bope postou uma nota de pesar pela morte do sargento: “É com pesar que informamos o falecimento do 2º SGT Ednelson Jeronimo dos Santos Silva, 42 anos, ocorrida na noite dessa segunda feira, 24/06, após ter sido baleado durante operação na Comunidade Nova Holanda no Complexo da Maré. A Unidade foi acionada até o local após criminosos atacarem pedestres e motoristas na Avenida Brasil. O policial tinha 17 anos de serviço na Polícia Militar, sendo 13 deles no BOPE, onde fez todos os cursos da Unidade. Ele deixa esposa e dois filhos.” FONTE: EXTRA

sexta-feira, 21 de junho de 2013

POLICIAL MILITAR É AFASTADO PQ COLOCOU ÁGUA NO SPRAY DE PIMENTA PARA NÃO MACHUCAR MANIFESTANTES.

A corregedoria da PM de São Paulo divulgou em nota que irá afastar o cabo Ronaldo Silva, 28 anos, enquanto toma as devidas providências para dar continuidade às investigações de seu comportamento durante o confronto com manifestantes nesta última quinta-feira (13), na Avenida Paulista. O policial teria desobedecido ordens diretas do comando da PM/SP e boicotado a operação de contenção dos manifestantes que tomaram a região da Paulista durante os protestos contra o aumento da passagem. Ao invés de portar o armamento não-letal que lhe havia sido designado – “spray de pimenta” – o cabo teria utilizado um spray contendo apenas água. Exigimos que o Cabo retorne as suas atividades pois é um policial DE VERDADE!

BOPE PRENDE VÂNDALOS QUE TENTAVAM SAQUEAR LOJAS.

O Batalhão de Operações Especiais (Bope) prendeu cinco homens que saqueavam a loja Paquetá, na Avenida Presidente Vargas, na noite desta quinta-feira. Segundo a Polícia Militar, o Bope e o Batalhão de Choques estão nas ruas para prender vândalos e saqueadores. FONTE: EXTRA

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Acusado de tráfico oferece R$ 2 mil a policiais de UPP em troca da liberdade, mas acaba na delegacia.

Policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Morro do Turano, no Rio Comprido, na Zona Norte do Rio, prenderam um acusado de tráfico, nesta quarta-feira. Segundo os PMs, Raphael Felizardo da Silva, o RF, de 19 anos, foi denunciado por moradores. Ele estava na localidade conhecida como Matinha com maconha, cocaína, crack e cheirinho-da-loló. Ao ser preso o acusado ofereceu aos agentes R$ 2 mil em troca da liberdade. Rafael já tinha passagem por porte ilegal de armas. O preso seguiu para a 18ª DP (Praça da Bandeira). FONTE: http://extra.globo.com

terça-feira, 18 de junho de 2013

5 POLICIAIS MILITARES SÃO AGREDIDOS POR MANIFESTANTES NO CENTRO DO RIO.

Cinco policiais militares ficaram feridos, na noite desta segunda-feira, durante protesto contra o aumento das passagens de ônibus no Centro do Rio. cerca de 80 policiais militares estão encurralados por manifestantes dentro da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). Acuados durante ataque à Alerj por um grupo de cerca de 50 manifestantes, policiais de quatro batalhões - 5º BPM (Praça da Harmonia), 16º BPM (Olaria), 22º BPM (Maré) e 26º BPM (Petrópolis) - acabaram se refugiando dentro do predio histórico. Ainda não há informações sobre o estado de saúde dos PMs. Carro oficial da alerj é incendiado. Policial ferido. FONTE: EXTRA =============== RECADO DO SOS PMERJ AOS POLICIAIS MILITARES : TROPA VAMOS TOMAR CUIDADO PORQUE ESSA BRIGA NÃO É NOSSA E ELES QUEREM UM BODE EXPIATÓRIO , SENÃO ACONTECE IGUAL ESTA ACONTECENDO EM SÃO PAULO QUE A PM DE LÁ AGORA É TIDA COMO CULPADA PELO DESASTRE QUE ESTÁ ACONTECENDO.

sábado, 15 de junho de 2013

NO BATALHÃO DE VOLTA REDONDA SE LEVANTA UM LÍDER.

Muitos falaram que o 28° Batalhão de Polícia Militar de Volta Redonda foi o batalhão que mais se destacou nos movimentos reivindicatórios por melhores salários e condições de trabalho , movimento esse que teve seu início em fevereiro de 2012 e que ficou marcado na história da PMERJ em todos os tempos. Mais uma coisa que poucos sabem e que já esta sendo bastante comentado em Volta Redonda que os Policiais da cidade , Bombeiros e Guardas Municipais, estão tentando convencer o Policial Militar que foi eleito vereador em Volta Redonda" Sidney Dinho", a vir candidato a deputado estadual. Vários policiais já se colocaram a disposição do vereador para ajudar em quantias em dinheiro , carros particulares, e a pedir votos , no caso dele decidir por vir candidato ao cargo. Pelos cálculos de alguns , o Sidney precisaria de cerca de 38 mil votos para se eleger deputado estadual , tendo em vista que foi mais ou menos com essa votação que no último pleito eleitoral , o candidato do PSC conseguiu entrar como Deputado Estadual e aos olhos de muitos não seria difícil se pelo menos metade do batalhão de Volta Redonda se unir em prol de sua candidatura. Desde quando tomou posse como vereador em Volta Redonda, o Sargento Sidney "Dinho" promoveu uma revolução na camara de vereadores de Volta Redonda , o que tem levado muitos a apostar em seu nome como um dos favoritos no sul do estado do rio de janeiro embora ele não queira ainda vir candidato. Promovendo confraternizações em bairros de Volta Redonda.
Palavras Vereador Sidney Dinho sobre som alto em carros. " Boa noite todos. Recebi umas mensagens de pessoas que não aguentam mais sofrer com o excesso de som de veículos em alguns pontosidade. A moda agora é colocar um veículo com o som bem potente e atormentar a vida das pessoas que vivem nas proximidades, enquanto são vendidas bebidas alcoólicas a qualquer um que esteja presente, seja maior ou menor de idade. Podem ter a certeza de que na qualidade de representante do povo, vou solicitar às Autoridades Policiais de nosso Município que nos ajude a mapear esse locais e que a repressão a este tipo de acontecimento que perturba o sossego alheio seja implacável. As pessoas de bem precisam de paz e a dependerem de mim, a terão. Amanhã já estarei entrando em contato com o Delegado Titular da Delegacia de Volta Redonda e Com o Comandante do Batalhão pedindo providências contra esse tipo de atividade. Não fomos eleitos para ficar assistindo tais acontecimentos escondidos, vamos de encontro ao problema e buscar sua solução como temos feito no dia a dia." Caminhando pelos bairros de Volta Redonda e vendo suas necessidades.
Criador do projeto Capelania Hospitalar em Volta Redonda.
Projeto Social. PROJETO SOCIAL (Equipe Nova União Bangu) Aulas gratuitas de Jiu-Jítsu para jovens até 18 anos. As Terças e Quintas a partir das 19h e aos Sábados a partir das 16h . Turmas: Infantil e Juvenil Local: Rua Paissandu , nº 80 – Fundos , Colina , Volta Redonda / RJ. (Atrás do campo do Clube Comercial) Inscrições imediata no local e nos telefones: (24) 7834-2585 (24) 9972-8798 (24) 9934-7064 Professor: Fábio (Fome) e Isaque Bahiense ( bi-campeão mundial, tetra campeão brasileiro, campeão mundial no Gui, campeão do Abudabi Pro. Início das aulas em 23/05/2013 às 19h. Você não pode ficar fora dessa... ======================================== Vamos esperar pra ver se os Policiais de Volta Redonda vão dar início a uma revolução estadual nos moldes de fevereiro de 2012.

sexta-feira, 14 de junho de 2013

É PIADA ??? JUSTIÇA DO RIO DE JANEIRO ABSOLVE NE DA ROCINHA DAS ACUSAÇÕES DE TRÁFICO DE DROGAS.

Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem da Rocinha, foi absolvido no processo que respondia por tráfico de drogas. Ele continua preso para responder acusações de sequestro e cárcere privado, entre outras. Em agosto do ano passado, Nem já havia sido absolvido no processo que respondia por corrupção ativa, pois o juiz entendeu que as provas obtidas por meio das interceptações telefônicas eram ilegais, que o conjunto de provas era frágil e que o delito de associação não havia sido configurado. Nem foi preso no dia 10 de novembro de 2011 quando tentava fugir da Rocinha, favela da Zona Sul do Rio na qual comandava o tráfico de drogas.

BONDE DO TRÁFICO NO CESARÃO

Países da ONU recomendam fim da Polícia Militar no Brasil

O Conselho de Direitos Humanos da ONU pediu nesta quarta-feira ao Brasil maiores esforços para combater a atividade dos "esquadrões da morte" e que trabalhe para suprimir a Polícia Militar, acusada de assassinatos.
Esta é uma de 170 recomendações que os membros do Conselho de Direitos Humanos aprovaram hoje como parte do relatório elaborado pelo Grupo de Trabalho sobre o Exame Periódico Universal (EPU) do Brasil, uma avaliação à qual se submetem todos os países.
A recomendação em favor da supressão da PM foi obra da Dinamarca, que pede a abolição do "sistema separado de Polícia Militar, aplicando medidas mais eficazes (...) para reduzir a incidência de execuções extrajudiciais".
A Coreia do Sul falou diretamente de "esquadrões da morte" e Austrália sugeriu a Brasília que outros governos estaduais "considerem aplicar programas similares aos da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) criada no Rio de Janeiro".
Já a Espanha solicitou a "revisão dos programas de formação em direitos humanos para as forças de segurança, insistindo no uso da força de acordo com os critérios de necessidade e de proporcionalidade, e pondo fim às execuções extrajudiciais".
O relatório destaca a importância de que o Brasil garanta que todos os crimes cometidos por agentes da ordem sejam investigados de maneira independente e que se combata a impunidade dos crimes cometidos contra juízes e ativistas de direitos humanos.
O Paraguai recomendou ao país "seguir trabalhando no fortalecimento do processo de busca da verdade" e a Argentina quer novos "esforços para garantir o direito à verdade às vítimas de graves violações dos direitos humanos e a suas famílias".
A França, por sua parte, quer garantias para que "a Comissão da Verdade criada em novembro de 2011 seja provida dos recursos necessários para reconhecer o direito das vítimas à justiça".
Muitas das delegações que participaram do exame ao Brasil concordaram também nas recomendações em favor de uma melhoria das condições penitenciárias, sobretudo no caso das mulheres, que são vítimas de novos abusos quando estão presas.
Neste sentido, recomendaram "reformar o sistema penitenciário para reduzir o nível de superlotação e melhorar as condições de vida das pessoas privadas de liberdade".
Olhando mais adiante, o Canadá pediu garantias para que a reestruturação urbana visando à Copa do Mundo de 2014 e aos Jogos Olímpicos de 2016 "seja devidamente regulada para prevenir deslocamentos e despejos".

fonte: folha de são paulo

Policiais trocam tiros com suspeitos na Favela Para Pedro

Policiais militares do 41º BPM (Irajá) trocaram tiros com suspeitos de tráfico na Favela Para Pedro, em Colégio, Zona Norte do Rio, após impedir incursão de criminosos rivais na comunidade na tarde desta sexta-feira.
De acordo com os PMs, um suspeito ficou ferido sem gravidade e quatro foram presos. Um deles foi identificado como irmão de um traficante conhecido como Puma, que seria o gerente do tráfico no Morro da Pedreira, em Costa Barros, também na Zona Norte. Segundo os policiais, os bandidos tentavam invadir a favela por ordem do criminoso.
Foram apreendidos um fuzil FAL 762, uma metralhadora Ina, uma pistola 9mm e uma carga de entorpecentes que ainda será contabilizada. O caso foi registrado na 27ª DP (Vicente de Carvalho).

fonte: O Dia