quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

BATALHÕES DA PM ATINGEM A META.


Os bônus pagos pela Secretaria de Segurança (Seseg) nas áreas que apresentam reduções nos índices de criminalidade, no segundo semestre de 2012, deverão ser distribuídos apenas entre oito dos 39 batalhões de Polícia Militar. No caso da Polícia Civil, o abono incluirá só os agentes de 29 das 137 delegacias distritais do estado.

O levantamento foi feito pelo EXTRA com base nos dados liberados anteontem pelo Instituto de Segurança Pública (ISP), e não incluem os batalhões e delegacias especializados. Os números do balanço podem ser revistos após recursos, mas mantendo-se o que foi divulgado pelo ISP a bonificação ficará mesmo restrita a uma pequena parcela dos policiais.

A premiação para os policiais civis e militares das Áreas Integradas de Segurança Pública (Aisps) que atingem as metas semestrais estipuladas pela Seseg nos três índices é de R$ 3 mil, sem distinção de patente. O bônus pode chegar a R$ 9 mil, dependendo da colocação geral da Aisp.

O resultado geral é ligeiramente inferior ao do primeiro semestre de 2012, quando nove Aisps alcançaram todas as metas. Porém, a bonificação abrangeu um número menor de delegacias na ocasião: foram apenas 20.

- Na Polícia Civil, a dificuldade para se atingir as metas é por causa do efetivo pequeno na corporação. Os salários também são muito baixos. O bico oficial ficou mais vantajoso - afirmou Fernando Bandeira, presidente do Sindicato dos Policiais Civis (Sinpol).

O mau desempenho geral no estado levou a mudanças no Sistema Integrados de Metas, mas os novos critérios só valerão para o primeiro semestre deste ano. Será possível, por exemplo, receber o bônus sem atingir a meta nos três indicadores.

Na Baixada, ninguém atingiu a meta

O roubo a carros continua sendo uma pedra no sapato da política de segurança do estado. No último dia 19, o Instituto de Segurança Pública (ISP) divulgou que houve um crescimento de 17%, em 2012, em relação ao ano de 2011. No ano passado, foram 22.007 registros — um a cada 24 minutos, em média.

No que diz respeito à comparação entre os números dos segundos semestres dos dois anos, o maior aumento foi na Aisp 23 (Angra). Houve um acréscimo de 111% - de 9 para 19. Na Aisp 24 (Queimados), houve um aumento de 106 para 184 - acréscimo de 72%.

Na área do 3 Comando de Policiamento de Área, que abrange os batalhões da Baixada Fluminense, nenhuma unidade atingiu a meta.

- Isso se deve, principalmente, aos roubos de carros. Mas estamos melhorando - disse o comandante do 3 CPA, coronel Danilo Nascimento.

O que é

O Sistema Integrado de Metas (SIM) foi um modelo criado pelo estado para melhorar o desempenho da polícia, com ações integradas. O objetivo é reduzir indicadores de criminalidade considerados estratégicos.

Aisps

O estado do Rio foi dividido em Áreas Integradas de Segurança Pública (Aisps). Em cada uma dessas áreas, existe um batalhão e as delegacias da área. Se atingidas as metas (que são por Aisps), os policiais dessas unidades recebem um abono.

Indicadores

Os indicadores criminais considerados estratégicos são compostos pelos crimes que, em tese, têm maior impacto na sensação de insegurança da população: letalidade violenta (somatório do número de vítimas de homicídios dolosos, lesões corporais seguida de morte, roubo seguido de morte e autos de resistência), roubo de veículos e roubo de rua (roubo a pedestre, roubo em coletivo e roubo de aparelho celular).





FONTE: http://extra.globo.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário