quinta-feira, 16 de abril de 2015

Feira de segurança apresenta equipamentos que serão usados na Olimpíada de 2016

Nesta semana, o Rio de Janeiro recebe a 10ª edição da LAAD Defense & Security 2015, maior feira da América Latina dos segmentos de defesa e segurança. Entre as novidades apresentadas, estão equipamentos que serão empregados na segurança dos Jogos Olímpicos de 2016. O evento realizado no Riocentro, acontece até sexta-feira (17).

Para garantir a segurança durante os jogos olímpicos de 2016, as forças policiais brasileiras vão contar com um balão com câmera de alta resolução, armas não letais que disparam munição de tinta e máscaras similares a do personagem Darth Vader. 
Os balões, que têm autonomia de voo de três dias, serão usados em áreas como favelas ou onde há grande concentração de pessoas. Os equipamentos detectam a presença humana a 13 quilômetros de distância, comporta câmeras diurna e noturna, chega a 100 metros de altura, suporta ventos de até 80km/h, além de ser resistente a tiros.



Quatro unidades do balão “espião” já foram adquiridas pela Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos (Sesge), e serão usadas na segurança da Olimpíada de 2016 e da Paralimpíada.

Esse balão foi testado na favela da Maré pelo Exército no fim do ano passado, e possui uma câmera especial para operações militares, com capacidade de escanear a área monitorada, inclusive com infravermelho para identificar pessoas à noite. Todas as imagens captadas pelo balão espião serão enviadas diretamente à central de segurança dos Jogos Olímpicos, permitindo às forças policiais observarem e agirem prontamente caso seja necessário.   

Outras duas tecnologias adquiridas pelas forças policiais para uso na segurança da Olimpíada e Paralimpíada são a arma não letal FN-303 - que dispara munição de tinta - e a máscara contra gás, de fabricação americana, inspirada no personagem Darth Vader, da série 'Guerra nas Estrelas'.


Cerca de 3.700 unidades da máscara já foram adquiridas pela Secretaria Nacional de Segurança dos Grande Eventos (Sesge), Polícias Militares do Rio de Janeiro, Espírito Santo e Mato Grosso, e pela Polícia Civil do Rio Grande do Sul. O design similar à máscara do  Darth Vader tem o objetivo de criar impacto psicológico, e o equipamento já é usado pela SWAT americana, tendo até ganhado as telas do cinema ao ser utilizado pelo personagem do ator Bruce Willis em um dos filmes da série 'Duro de Matar'.

A máscara suporta temperatura de até 1.000 graus, possui amplificador de voz, possibilitando uma clara comunicação do agente da lei no controle de distúrbios urbanos; disponibiliza tubo para hidratação do policial e filtro de ar cambiável - podendo ser acoplada a um tubo de oxigênio externo (portátil).     

O lançador não letal de fabricação belga possui mira praticamente infalível a uma distância de 50 metros, seu funcionamento é semiautomático, por ar comprimido, tem capacidade de efetuar 15 disparos em cada carregador, e sua utilização é indicada no controle de distúrbios urbanos, evitando o emprego da força letal.

São quatros os tipos de munição do lançador: as munições rosa e amarela servem para marcar o alvo (visando à identificação de um infrator ou de um veículo), a transparente é de impacto, e a laranja dispara carga de pimenta à distância com a finalidade de enfraquecer o infrator da lei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário