quinta-feira, 16 de abril de 2015

Homicídio cai 25% no Rio, mas sobe 38% em áreas com mais UPPs

A maior redução (59%, de 71 para 29) foi em Campos e cidades próximas, onde não há UPPs
FERNANDO MOLICA


Rio - A Região Integrada de Segurança Pública que reúne a maior parte das UPPs (34 das 38) teve aumento de 38% de homicídios na comparação de março de 2015 com o mesmo mês de 2014. Na área (RISP 1), que inclui Zona Sul, Centro e parte da Zona Norte (como o Alemão), os casos subiram de 26 para 36. A maior redução (59%, de 71 para 29) foi em Campos e cidades próximas, onde não há UPPs. Na Baixada, que conta com uma UPP, a queda foi de 25% (de 188 para 141). Em todo o estado, a diminuição de assassinatos foi de 24,7%.

Aumentos


As RISPs reúnem diversas AISPs, Áreas de Segurança Pública. Na AISP 3 (Grande Méier), que conta com quatro UPPs, os homicídios subiram 150%, de quatro para dez. Na AISP 16 (que inclui sete UPPs, entre elas, as do Alemão), houve aumento de 66%, de seis para dez.

Quedas


Na AISP 14 (que inclui a UPP do Batan), os assassinatos caíram 58%, de 17 para sete. Na AISP 18 (onde há duas UPPs, uma delas na Cidade de Deus), a redução chegou a 36%, de 11 para sete casos. As duas áreas ficam na RISP 2, que abrange a Zona Oeste e parte da Zona Norte. Por lá, os homicídios diminuíram 17%, de 85 para 70.

Há cinco anos...


Em relação a março de 2010, a RISP 1 teve queda de 26% nos assassinatos; no estado, a diminuição foi de 22%.

Pertinho do céu


O PT arrancou da prefeitura a promessa de implantar o programa Minha Casa, Minha Pousada, financiamento destinado a moradores de favelas interessados em ampliar seus imóveis para receber hóspedes. A iniciativa quer dar um gás à Secretaria de Desenvolvimento Econômico Solidário, que deverá ficar com o deputado Fabiano Horta.
 
FONTE: O DIA

Nenhum comentário:

Postar um comentário