sexta-feira, 24 de abril de 2015

Programa educacional da PM beneficia mais de 1,1 milhão de crianças

Projeto reúne atividades em salas de aula para prevenção do uso de drogas e de atos de violência



O Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd) chegou a mais de 1,1 milhão de crianças beneficiadas em 92 municípios fluminenses. Coordenado pela Polícia Militar do Rio de Janeiro, o projeto conta com atividades educacionais realizadas em salas de aula do Ensino Fundamental de escolas municipais, estaduais e particulares, que visam à prevenção do uso de drogas e da prática de atos de violência entre estudantes.

 Criado há 23 anos, o projeto da PM fluminense é uma iniciativa pioneira no país, adaptada do programa norte-americano D.A.R.E (Drug Abuse Resistance Education). Voltado para crianças e adolescentes na faixa etária entre 4 e 12 anos de idade, apontada nas estatísticas como ponto de partida para o abuso de drogas, o Proerd reúne quase 200 policiais instrutores no Rio de Janeiro. 

 Os agentes são capacitados em um curso intensivo, que inclui técnicas de gerenciamento de sala de aula, metodologia de ensino e didática e uso de ferramentas pedagógicas. O sucesso da ação vem servindo de incentivo para outros estados.

 - Temos testemunhado a transformação que o Proerd realiza na vida de crianças, adolescentes e suas famílias e também na de policiais militares que trabalham no programa. Percebemos que esses profissionais, muitas vezes, encontram no projeto um novo estímulo para combater a criminalidade de uma forma diferente. Nosso objetivo é fazer com que as crianças reconheçam o seu valor na sociedade, trabalhando o fortalecimento da autoestima delas e levando-as a pensar em direitos, mas também em responsabilidades - explicou um dos coordenadores do programa, capitão Antonio Lima. 

 Aulas têm recurso multimídia

São 17 aulas, com cerca de uma hora de duração, onde os estudantes recebem informações sobre os malefícios das drogas, além de orientações sobre bullying e como resistir à pressão de amigos para uso de narcóticos. Também são passadas informações de como proceder em casos de abuso sexual e em outros tipos de violência.

As aulas contam com recursos multimídia, música, cartazes, brincadeiras e cartilhas educativas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário