sexta-feira, 17 de abril de 2015

Terceirizados de delegacias fazem ato na Alerj



Há três meses sem receber seus salários, funcionários terceirizados das delegacias do Rio fizeram uma manifestação em frente à Assembléia Legislativa do Rio (Alerj). O objetivo era chamar atenção da população e pressionar o governo estadual, além de deputados, para a solução do problema. 
O atraso no salário tem afetado o atendimento das unidades: em algumas, o horário nas recepções chegou a ser reduzido, enquanto em outras, a limpeza chegou a ser suspensa por alguns dias. Segundo um dos funcionários, Edvaldo Alves do Nascimento, que é síndico da 71ª DP (Itaboraí), o caso é mais crítico nas centrais de flagrante, nas Divisões de Homicídios (DHs). Ele criou a página 'Cadê o meu salário' no Facebook para denunciar o problema. 

Sem atendimento 
Policiais relatam ainda que na 37ª  DP (Ilha do Governador), os faxineiros não cruzaram os braços, porém, o atendimento nos balcões foi afetado. Já na 19ª DP (Tijuca), a limpeza dos banheiros e das salas também tem sido prejudicada, apesar de os funcionários não terem cruzado os braços. Na 71ª DP (Itaboraí), o serviço geral foi prejudicado, afirmam os policiais. 
"Já procuramos o governo e a Prol inúmeras vezes. Tentamos resolver isso de forma civilizada e ordeira a todo momento. E a resposta da empresa é sempre a mesma: o estado não repassa as verbas", relatou Edvaldo. Segundo o funcionário, a empresa chegou a pagar apenas o vale-transporte de alguns trabalhadores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário