terça-feira, 5 de maio de 2015

BARRA MANSA - Atendentes das delegacias da região estão sem receber salário


Situação também vem acontecendo com terceirizados do Detran 

Mais uma vez, a terceirizada Prol Gestão Ambiental ltda é alvo de reclamação. o que está 
acontecendo com parte dos funcionários 
das unidades do departamento de trânsito do estado do Rio de Janeiro (Detran-RJ) da região, se repete também com as atendentes e faxineiros das delegacias de Polícia, como com os funcionários dos institutos Médicos Legais (IML). os trabalhadores denunciam que estão com os salários atrasados há quatro meses, sem vale transporte e vale refeição. Alegam que para chegar ao trabalho são obrigados a pagar passagem e refeição do próprio bolso. Além disso, com as contas vencendo,  muitos já estão com o nome no SPC. A empresa responsável pelo serviço alega que só está com o pagamento atrasado pelo fato de não estar recebendo do Governo do estado. Uma das funcionárias, que preferiu não se identificar por medo de represália, declarou que há quatro meses sem salário não sabe mais o que fazer com as contas que estão vencendo. declarou que as lojas e outras empresas não deixam de cobrar juros. “Por isso, a cada mês sem receber os juros aumentam e ainda por cima o nosso nome vai para SPC”, reclamou a funcionária. em Barra do Piraí, a situação é a mesma. os funcionários não estão recebendo o salário e muito menos vale transporte e refeição. “Estamos ficando desesperados, pois já estamos com o nome no SPC por causa das contas atrasadas. 

Não podemos fazer greve e, por isso somos obrigados a pagar para trabalhar, mesmo sem  condições. Já não temos a quem recorrer para pegar dinheiro emprestado para trabalhar”, reclamou uma funcionaria de Barra do Piraí, na mesma situação estão os trabalhadores de Valença, Vassouras, Paulo de Frontin e de outros municípios da região. Todos alegam que o Governo do estado não está repassando o dinheiro para a empresa contratante.Vale lembrar que a Prol Gestão Ambiental é a mesma empresa que vem atrasando o salário e deixando de pagar outros benefícios dos contratados do DETRAN. os que foram demitidos também garantem que estão com a carteira de trabalho em aberto e só receberam seus direitos depois que acionaram a Justiça. 
Os funcionários que estão passando por essa situação desagradável acreditam que a crise financeira do estado do Rio de Janeiro chegou às delegacias e a todos os órgãos que contam com os serviços de empresas terceirizadas. 
Com isso, a população é que sofre, já que sem receber os funcionários não têm como prestar um bom atendimento.Vale lembrar que, no total são 500 assistentes sociais e psicólogas que trabalham no atendimento as delegacias de todo o estado. o governador Luiz Fernando Pezão já reconheceu o atraso e garantiu que está tomando providências para promover o reequilíbrio financeiro sem afetar os serviços prestados à população. declarou ainda que os policiais estão aptos a realizar atendimentos em casos pontuais

Nenhum comentário:

Postar um comentário