sábado, 23 de maio de 2015

Bombeiro é preso após denunciar jornada excessiva de trabalho


Em agosto do ano passado ele participou de uma reunião para denunciar o que se considera uma jornada de trabalho excessiva. Outros quatro homens do Corpo de Bombeiros foram punidos pelo mesmo motivo. Três deles ficaram presos em março. O outro foi excluído da corporação.

Os bombeiros do estado de Goiás trabalham em média 60 horas por semana, sendo que tem semanas que chegam a trabalhar até 72 horas.

A jornada de trabalho do CBMGO foi considerada análoga a escrava pela Comissão Estadual de Erradicação do Trabalho Escravo - Goiás. os mesmos buscam os direitos garantidos na constituição federal.

O comando do Corpo de Bombeiros explica que a jornada atual dos militares é de 24 horas trabalhadas por 48 horas de descanso. Além disso, afirma que a corporação estuda a possibilidade de implantar uma escala de 24 horas trabalhadas por 72 horas de descanso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário