sexta-feira, 15 de maio de 2015

Polícia Militar anuncia troca de comando em diversos batalhões


Bope será comandado a partir de agora pelo tenente-coronel Carlos Eduardo Sarmento

Guilherme Santos

Rio - O Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) tem um novo comandante. O tenente-coronel Carlos Eduardo Sarmento, antes lotado no 16º BPM (Olaria), assume o posto, onde estava o tenente-coronel André Silva Mendonça, que agora vai comandar o Batalhão de Choque (BPChq). Já a unidade de Olaria será comandada pelo tenente-coronel Luiz Gustavo Lima Teixeira. As 12 mudanças foram publicadas na madrugada desta sexta-feira no Boletim Interno da Polícia Militar.

O tenente-coronel Marcio Oliveira Rocha, que já foi acusado pelo Ministério Público de chefiar uma quadrilha que agia dentro das UPPs, na época que era lotado no 6º BPM (Tijuca), vai assumir o posto de comandante do 2º BPM (Botafogo). O antigo comandante, tenente-coronel Gilberto Tenreiro Jesus da Silva foi para o Diretoria Geral Pessoal (DGP), conhecida como 'geladeira'.

Já o tenente-coronel Ricardo Bakr de Souza Faria deixou o comando do 5º BPM (Praça da Harmonia) e vai ficar à frente do Hospital da Polícia Militar. No seu lugar entra o tenente-coronel Anderson de Souza Maciel, que era do Regimento de Polícia Montada (RPMont). A missão dele é reduzir o número de roubos na região, que na última semana teve o policiamento reforçado. No RPMont entra assume o tenente-coronel Roberto Bandeira de Melo.

Também houve mudança na Baixada Fluminense. No 20º BPM (Mesquita), o tenente-coronel Marcus Vinicius dos Santos Amaral deixa a unidade e vai para Estado Maior Geral (EMG). No seu lugar assume o tenente-coronel Roberto Christiano Dantas. No 24º BPM (Queimados), o tenente-coronel José Augusto de Oliveira Júnior sai para a chegada do tenente-coronel Luiz Garcia Baptista.

Veja outras mudanças:

23º BPM (Leblon): sai o tenente-coronel Jorge Luiz Ferraz Eduardo e entra a tenente-coronel Joseli Candido da Silva

35º BPM (Itaboraí) sai o tenente coronel André Henrique de Oliveira Silva e entra o coronel Samir Vaz Lima

BPTUR - No lugar da tenente-coronel Joseli Candido da Silva entra o tenente-coronel Mauro Fliess de Castro  
 
FONTE: O DIA

Um comentário:

  1. SE NÃO HOUVER LIDERANÇA DOS NOVOS COMANDANTRES, AS TROCAS DE COMANDO NÃO MUDARÃO NADA!

    Ser chefe é muito fácil, mas ser líder é bem difícil, pois obriga o profissional a se qualificar mais e acompanhar o trabalho dos oficiais subalternos e intermediários de perto, com a ajuda de oficiais superiores de sua confiança, lembrando que ninguém pode deixar de ser fiscalizado pelo comandante. Para saber de tudo, o líder precisa procurar os subordinados e conversar, pois ouvir a tropa é fundamental para que o sucesso seja alcançado. O líder persuasivo tem muito mais chance de alcançar bons resultados do que o líder autoritário!

    ResponderExcluir