quinta-feira, 21 de maio de 2015

Polícias Civil e Militar recuperam arma e celular de PM morto em Campos

Bastaram algumas horas e uma força conjunta das Policias Civil e Militar, envolvendo cerca de 35 agentes das duas corporações, para que três dos quatros envolvidos na morte do PM Manoel de Souza Ferreira, lotado no 32° Batalhão de Policia Militar (BPM) fossem presos.



Em coletiva realizada na tarde desta quarta-feira (20/05), na 134ª Delegacia Legal do Centro de Campos, o delegado titular da unidade, Geraldo Rangel e o comandante do 8° BPM, Marcelo Freiman contaram que em ação dentro da comunidade, e depois de capturarem W.S.G., vulgo Macetinho, de 19 anos na Rua Conselheiro Thomás Coelho, foi possível chegar a D.C.L, de 24 anos, na Rua Ramiro Braga, na comunidade da Baleeira.

Segundo a polícia, no momento em que os policiais chegaram à casa do suspeito, ele estava tentando se desvencilhar do celular do policial, jogando-o no vaso sanitário.

Logo em seguida, novamente na Rua Conselheiro Thomás Coelho, os policiais localizaram S.R.V.J., de 25 anos e posteriormente foram até a casa de um menor, que não foi localizado, onde estaria a arma do crime.

A arma, uma pistola calibre 380, foi encontrada com 10 munições deflagradas e duas intactas, uma delas picotada, nas imediações da comunidade, onde após ocupação da área, os policiais acabaram descobrindo que a vítima teria sido morta no cruzamento das ruas Joaquim Suma e Ramiro Braga.

No local onde o crime foi executado, os policias encontraram além de marcas de sangue, 10 cápsulas deflagradas, do mesmo calibre da arma do policial morto.

De acordo com o delegado da 134° DL, familiares contaram que Manoel teria saído de casa entre 21h e 21h 30 da noite desta terça-feira (19/05) e o crime teria ocorrido por volta das 02h desta quarta.

Exames cadavéricos vão confirmar a causa da morte do policial, se ele foi ou não executado com a própria arma e se houve luta corporal com os autores do crime.

Segundo Geraldo Rangel, W.S.G. e D.C.L., deverão responder por homicídio qualificado, por motivo torpe, e concussão de agentes. Já S.R.V.J. deverá responder por associação ao tráfico, por ter sido procurado pela dupla para esconder a arma do crime.Além disso, os três deverão responder pelo furto dos pertences do policial. Um quarto suspeito, que seria menor de idade, ainda não foi localizado.


Nenhum comentário:

Postar um comentário