terça-feira, 30 de junho de 2015

Falso PM desmaia ao receber voz de prisão

Uma pistola municiada e de propriedade da Polícia Militar quase foi parar nas mãos de um impostor. Vestido com fardamento completo de sargento, um homem foi preso na fila para receber a arma, nesta segunda-feira à tarde, no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (Cfap) da PM, em Sulacap.

O falso policial foi reconhecido por um vizinho, que é PM, e desmaiou ao receber voz de prisão. Ele foi levado desacordado para a UPA do bairro e, depois, encaminhado à 33ª DP (Realengo) onde poderá ser autuado por falsidade ideológica.

Ao ser abordado pelo setor de Inteligência (P2) do Cfap, que foi acionado para averiguar o caso, o falso sargento ainda afirmou estar de serviço e, questionado sobre documentação, argumentou que era “quase policial, só faltava fazer a prova para passar no concurso”.



O suspeito seria morador de Curicica e já teria sido abordado por uma equipe do 18º BPM (Jacarepaguá) em uma blitz no bairro do Anil, segundo um outro policial que também o reconheceu.
Em nota, a Polícia Militar informou que 'um civil entrou no Cfap se passando por 3º sargento, mas que que foi logo reconhecido e preso'. O comunicado não explica a suposta falha de segurança da escola da PM.

A Polícia Civil informou que o enquadrou no crime de uso indevido do uniforme da corporação. Segundo nota da Civil, 'testemunhas estão sendo ouvidas e o caso será encaminhado ao Juizado Especial Criminal'.

Um comentário:

  1. Policiais Militares do Rio de Janeiro morrem por um vencimento inferior ao Salário Mínimo Necessário!

    Todo mundo quer maior qualidade na segurança pública, mas para melhorar a qualidade será imprescindível melhorar a questão salarial, ou seja, valorizar o Policial Militar com uma remuneração digna.

    O Salário Mínimo Necessário foi calculado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) em R$ 3.377,62 (três mil, trezentos e setenta e sete reais e sessenta e dois centavos) no mês de Maio de 2015, de acordo com o inciso IV do artigo 7º da Constituição Federal de 1988 ("salário mínimo, fixado em lei, nacionalmente unificado, capaz de atender a suas necessidades vitais básicas e às de sua família com moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social, com reajustes periódicos que lhe preservem o poder aquisitivo"). Acrescido dos 30% de Adicional de Periculosidade (R$ 1.013,28), o valor do Piso Salarial da categoria deveria ser fixado em R$ 4.390,90 (quatro mil, trezentos e noventa reais e noventa centavos). O menor vencimento deve ser igual ou superior ao referido valor.

    http://www.dieese.org.br/analisecestabasica/salarioMinimo.html

    O adicional de periculosidade para profissionais de segurança pública foi aprovado!

    A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 193/15, que garante aos integrantes do sistema de segurança pública de todo o País o adicional de periculosidade. Pelo texto, cada estado vai estabelecer o valor do adicional, desde que observado um percentual mínimo de 30% sobre a remuneração total.

    "QUEM VIVE PARA PROTEGER, MERECE RESPEITO PARA VIVER." NÃO HÁ JUSTIFICATIVA PARA OS BAIXOS SALÁRIOS DOS SERVIDORES MILITARES NO RIO DE JANEIRO! POLICIAL MILITAR DESMOTIVADO SIGNIFICA SEGURANÇA PÚBLICA AMEAÇADA.

    ResponderExcluir