quarta-feira, 17 de junho de 2015

Grávida, PM se joga de segundo andar após casa ser invadida por bandidos e perde bebês


Uma policial militar, lotada na Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP), perdeu os dois bebês que esperava depois de se jogar do segundo andar de sua casa, no Cachambi, na Zona Norte do Rio, na manhã desta terça-feira. A soldado, de 26 anos, foi rendida por um jovem armado quando fazia faxina na sala. Ele teria pedido para a militar tirar a roupa. Com medo, a mulher se jogou.

De acordo com a assessoria de imprensa da corporação, a vítima pediu socorro no 190 e uma viatura do 3º BPM ( Méier) foi acionada. A soldado foi levada para o Hospital Pasteur, no Méier, de onde já foi liberada, segundo a assessoria da unidade. Ela estava com três meses de gravidez dos primeiros filhos. O criminoso fugiu levando uma mochila e a farda da militar.

- Ela só viu um na sala, mas escutou um barulho e achou que ele pudesse estar acompanhado. Provavelmente ele entrou pela casa do vizinho. Foi uma coisa terrível que aconteceu na nossa família - lamentou a mãe da vítima.

A soldado pulou de uma altura de mais de três metros e não teve nenhum machucado pelo corpo. O caso foi registrado na 23ª DP (Méier), que investiga o crime.

3 comentários:

  1. A grande mídia não divulga isso,apesar da perda irreparável ela foi muito corajosa,força e fé em Deus,que vc vencera!!!

    ResponderExcluir
  2. Lamentavel,a situação que a população do Rio de Janeiro,esta vivendo.Não se tem mais segurança.E eu me pergunto:até quando???

    ResponderExcluir
  3. Todo mundo quer maior qualidade na segurança pública, mas para melhorar a qualidade será imprescindível melhorar a questão salarial, ou seja, valorizar o Policial Militar com uma remuneração digna.

    O Salário Mínimo Necessário foi calculado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) em R$ 3.377,62 (três mil, trezentos e setenta e sete reais e sessenta e dois centavos) no mês de Maio de 2015, de acordo com o inciso IV do artigo 7º da Constituição Federal de 1988 ("salário mínimo, fixado em lei, nacionalmente unificado, capaz de atender a suas necessidades vitais básicas e às de sua família com moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social, com reajustes periódicos que lhe preservem o poder aquisitivo"). Acrescido dos 30% de Adicional de Periculosidade (R$ 1.013,28), o valor do Piso Salarial da categoria deveria ser fixado em R$ 4.390,90 (quatro mil, trezentos e noventa reais e noventa centavos). O menor vencimento deve ser igual ou superior ao referido valor.

    http://www.dieese.org.br/analisecestabasica/salarioMinimo.html

    O adicional de periculosidade para profissionais de segurança pública foi aprovado!

    A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 193/15, que garante aos integrantes do sistema de segurança pública de todo o País o adicional de periculosidade. Pelo texto, cada estado vai estabelecer o valor do adicional, desde que observado um percentual mínimo de 30% sobre a remuneração total.

    ResponderExcluir