sábado, 4 de julho de 2015

Estado se compromete a investir R$ 4 bilhões na PM até 2021


O Ministério Público estadual e o governador Luiz Fernando Pezão firmaram um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) que prevê investimentos de R$ 4 bilhões na Polícia Militar até 2021, sendo que um quarto deste total deve chegar à corporação entre 2016 e 2018. O acordo tem como objetivo principal melhorar as condições de trabalho da tropa. O compromisso estabelece um prazo de um ano para que cada Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) tenha pelo menos cem homens, equipamentos de informática e sedes de alvenaria.

A promotora Gláucia Santana, que vinha elaborando o TAC desde 2013, explicou que os investimentos, provenientes do Tesouro estadual, serão escalonados - foi combinado um investimento de R$ 200 milhões além do previsto para o orçamento da PM de 2016. Em 2017, estão programados mais R$ 300 milhões; e, em 2018, R$ 500 milhões. Os R$ 3 bilhões restantes ficarão a cargo da próxima administração.

Chefe do Estado-Maior Administrativo da PM, o coronel Paulo de Souza Teixeira comemorou o compromisso:

- Haverá recursos para a compra de coletes à prova de balas, controle maior sobre a carga horária de trabalho e mais qualidade na capacitação.

O estado conta hoje com um efetivo de 47.700 PMs. A previsão é ter 60 mil até o fim de 2016.

Um comentário:

  1. Policiais Militares do Rio de Janeiro morrem por um vencimento inferior ao Salário Mínimo Necessário!

    Todo mundo quer maior qualidade na segurança pública, mas para melhorar a qualidade será imprescindível melhorar a questão salarial, ou seja, valorizar o Policial Militar com uma remuneração digna.

    O Salário Mínimo Necessário foi calculado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) em R$ 3.377,62 (três mil, trezentos e setenta e sete reais e sessenta e dois centavos) no mês de Maio de 2015, de acordo com o inciso IV do artigo 7º da Constituição Federal de 1988 ("salário mínimo, fixado em lei, nacionalmente unificado, capaz de atender a suas necessidades vitais básicas e às de sua família com moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social, com reajustes periódicos que lhe preservem o poder aquisitivo"). Acrescido dos 30% de Adicional de Periculosidade (R$ 1.013,28), o valor do Piso Salarial da categoria deveria ser fixado em R$ 4.390,90 (quatro mil, trezentos e noventa reais e noventa centavos). O menor vencimento deve ser igual ou superior ao referido valor.

    http://www.dieese.org.br/analisecestabasica/salarioMinimo.html

    O adicional de periculosidade para profissionais de segurança pública foi aprovado!

    A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 193/15, que garante aos integrantes do sistema de segurança pública de todo o País o adicional de periculosidade. Pelo texto, cada estado vai estabelecer o valor do adicional, desde que observado um percentual mínimo de 30% sobre a remuneração total.

    "QUEM VIVE PARA PROTEGER, MERECE RESPEITO PARA VIVER." NÃO HÁ JUSTIFICATIVA PARA OS BAIXOS SALÁRIOS DOS SERVIDORES MILITARES NO RIO DE JANEIRO! POLICIAL MILITAR DESMOTIVADO SIGNIFICA SEGURANÇA PÚBLICA AMEAÇADA.

    ResponderExcluir