terça-feira, 4 de agosto de 2015

SERGIPE: Soldado da PM é preso por fazer comentário no Facebook


O soldado da Polícia Militar de Sergipe, Erick Mota, foi preso nesta segunda-feira, 3, em cumprimento ao mandado judicial que o sentencia a 5 meses de prisão em regime aberto, por ter infringido o Código Penal Militar. De acordo com a capitã Evangelina, responsável pela comunicação social da PM, o soldado emitiu “críticas deselegantes” aos superiores através de uma rede social, que na visão da 6ª vara (Justiça Militar) infringe o código penal.

“Desde que aconteceu o fato, houve o processo, transitou e foi julgado, e só hoje o mandado foi expedido. Erick continuará na corporação, porém, atua com serviços burocráticos durante o dia, e passa a noite no presídio”, disse a capitã Evangelina.

O princípio da confusão teria ocorrido com a insatisfação de Erick com as normas do Congresso de Direito, organizado pela Polícia Militar. O soldado teria criticado o fato das normas do congresso restringir a participação no evento apenas para juízes militares.

A capitã Evangelina explicou que o foco do congresso é uma auditoria para os juízes militares da 6ª vara, mas Erick se pronunciou através de seu perfil em uma rede social de forma indevida. “O evento é para capacitar os juízes militares e ele estava criticando as normas com uma maneira de se expressar abusiva, e ainda falava em nome de todos os praças [soldados]”, afirmou.

Erick foi encaminhado ao Presídio Militar (Presmil) onde passa a noite, e na terça-feira, 4, o juiz da 6ª vara em audiência admonitória expedirá protocolo e o soldado sai em liberdade, exercendo serviços burocráticos pela corporação durante o dia, e pernoita no Presmil.

4 comentários:

  1. Todos os militares sabem que criticar os superiores hierárquicos é, no mínimo, uma transgressão disciplinar ("Censurar ato de superior hierárquico ou procurar desconsiderá-lo..."), podendo ocorrer o crime de Desacato a Superior, previsto no art. 298 do CPM.

    ResponderExcluir
  2. A GERAÇÃO Y NA PM

    O que se denomina Geração Y é a nascida após 1980. É caracterizada pela familiaridade e pelo uso intensivo de dispositivos móveis de comunicação em tempo real. A Polícia Militar é composta de pessoas extraídas da sociedade; por conseguinte, seria pura inocência julgar que muitas das atitudes relacionadas à Geração Y não ocorreriam dentro da corporação, razão pela qual muitas vezes vemos nas redes sociais atos não condizentes com o militarismo, vindo muitos desses jovens policiais a ser responsabilizados disciplinarmente por feitos que eles julgam normais. Porém, a PM considera inapropriados aos membros da corporação.

    A Geração Y é hoje referência para as gerações anteriores por dominar os aparatos tecnológicos. Fora da Polícia Militar, tal admiração acaba por criar uma certa expectativa de que toda pessoa da Geração Y seria capaz de ter uma ideia genial e se tornar milionária, conforme ocorreu com Mark Zuckerberg, fundador do Facebook. Entretanto, na Polícia Militar ainda há uma forte reação à Geração Y, caracterizada por um conservadorismo em relação a se permitir maior liberdade de criação e de inovação a esses jovens integrantes. Na PM, a prioridade é o respeito aos dois fundamentos basilares do militarismo: A hierarquia e a disciplina, o que sufoca a capacidade de inovação dos policiais da Geração Y.

    Pesquisa realizada pela Cia de Talentos, agência de recrutamento, em parceria com a Nextview People, empresa de pesquisas em gestão e desenvolvimento de pessoas, aponta que ter um negócio próprio já faz parte dos sonhos de 56% dos brasileiros jovens, e 51% deles pretendem empreender em até seis anos. Ora, diante desses números, vemos com preocupação o fato de que um jovem da Geração Y que ingressa na Polícia Militar como soldado deve esperar seis anos para ser promovido a cabo, haja vista que a PM privilegia a promoção por antiguidade, e não por mérito, o que demonstra um conflito de expectativas. Esperar, ou seja, ficar parado para receber uma promoção não é um atributo da Geração Y, muito menos esperar todo esse tempo para ascender apenas à graduação de cabo.

    MELQUISEDEC NASCIMENTO - CAP PM

    ARTIGO PUBLICADO NO JORNAL O DIA

    ResponderExcluir
  3. Eu passei por isso no meu estado,MS,é pra kba mesmo,os deuses donos da verdades não aceita quem os contradiz!!!

    ResponderExcluir
  4. PORTARIA INTERMINISTERIAL SEDH-MJ Nº 2, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2010

    ResponderExcluir