sábado, 31 de outubro de 2015

Sem manutenção, polícia e bombeiros do Rio de Janeiro estão com helicópteros parados

2 comentários:

  1. Todo mundo quer maior qualidade na segurança pública, mas para melhorar a qualidade será imprescindível melhorar a questão salarial, ou seja, valorizar o Policial Militar com uma remuneração digna.

    O salário do Policial Militar é incapaz de atender às suas necessidades vitais básicas (previstas no inciso IV do artigo 7º da Constituição Federal de 1988).

    "QUEM VIVE PARA PROTEGER, MERECE RESPEITO PARA VIVER." NÃO HÁ JUSTIFICATIVA PARA OS BAIXOS SALÁRIOS DOS SERVIDORES MILITARES NO RIO DE JANEIRO! POLICIAL MILITAR DESMOTIVADO SIGNIFICA SEGURANÇA PÚBLICA AMEAÇADA.

    Pelo serviço que presta, um Soldado da PMERJ deveria ter ensino superior (3º Grau) completo e receber um salário de R$ 7.514,33 (sete mil, quinhentos e quatorze reais e trinta e três centavos), para uma jornada de trabalho de até 144 horas mensais. Em contrapartida, a Polícia Militar deveria acabar definitivamente com a Promoção de Praças por Tempo de Serviço! As Promoções devem ser conquistadas mediante aprovação em concursos internos para o CFC, o CFS e o CAS.

    ResponderExcluir
  2. A promoção por tempo de serviço é uma "ascensão automática", ou seja, mera "doação de divisas" e contraria o princípio da meritocracia. Nem todos podem ser Chefes! Os concursos internos para o CFC, o CFS e o CAS são indispensáveis! Outra coisa, as Polícias Militares deveriam ter porta única de entrada, com todos os candidatos ingressando como Soldados, tendo que permanecer na referida graduação durante todo o estágio probatório (período de 3 anos), para depois, sim, tentar o Oficialato.

    ResponderExcluir