quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

PM do Bope preso, acusado de ligação com o tráfico chegou a ser nomeado na Superintendência Militar da ALERJ.


‘Vendedores’ de ações do Bope no banco dos réus
A juíza da Auditoria da Justiça Militar, Ana Paula Monte Figueiredo Pena Barros, decretou a prisão preventiva dos policiais Maicon Ricardo Alves Costa, André Silva de Oliveira, Raphael Canthé dos Santos, Rodrigo Meleipe Vermelho Reis e Silvestre André da Silva Felizardo. Eles são acusados de ‘vender’ a traficantes do Comando Vermelho (CV) as ações do Batalhão de Operações Especiais (Bope). A magistrada recebeu ainda a denúncia do Ministério Público e determinou o interrogatório dos réus para o dia 21 de janeiro ao meio-dia. o terceiro-sargento André Silva de Oliveira, o Preto 2, foi nomeado pelo presidente da Assembleia Legislativa, Jorge Picciani (PMDB), para a Superintendência Militar da Alerj. O cargo durou pouco. Ele nem tomou posse, já que estava atrás das grades e foi exonerado na sexta-feira mesmo. O policial preso era próximo do PMDB. Ele fazia a segurança do prefeito de Nova Iguaçu, Nelson Bornier.

Um comentário:

  1. Não existe "tropa de elite", há apenas uma tropa de combate (BOPE).

    ResponderExcluir