terça-feira, 12 de abril de 2016

Comandante do batalhão de Irajá é transferido após vídeo com denúncia de propina ser divulgado

Apenas quatro meses após ter sido escolhido para comandar o 41º BPM (Irajá) — uma das áreas mais conflagradas do Rio — o tenente-coronel Jorge Jorge Fernando Pimenta foi exonerado pelo comando da corporação. A medida foi tomada menos de um mês após o EXTRA divulgar um vídeo em que o oficial indica, numa reunião no batalhão, a existência de um esquema de pagamento de propina entre PMs do batalhão e traficantes da favela de Acari, na Zona Norte. A unidade também é alvo de um inquérito da Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC), após agentes da especializada encontrarem um caminhão de carga roubado no batalhão, há duas semanas.
No lugar de Pimenta, assumiu o batalhão o tenente-coronel Marcos Lima, que comandava o 40º BPM (Campo Grande). O oficial está de férias, fora do Brasil, e a cerimônia de passagem de comando aconteceu sem a sua presença. Em nota, a PM alegou que a troca “é rotineira e é uma estratégia do comando”.
video

pátio
No período em que ficou à frente do 41º BPM, Pimenta fez diversas operações para recuperar carros roubados nos complexos do Chapadão e da Pedreira. Segundo números da própria unidade, foram 1.219 veículos recuperados durante o comando do oficial.
Parte dos automóveis, entretanto, não foi encaminhados ao Pátio Legal e ficaram no pátio do batalhão. A investigação da DRFC, sobre o caminhão de cargas apreendido na unidade, apura por que a especializada não foi comunicada da apreensão.
De acordo com números do Instituto de Segurança Pública (ISP), de dezembro de 2015 a fevereiro de 2016, o número de roubos a pedestres na área diminuiu 13% em relação ao mesmo período do ano anterior. Já o roubo de veículos aumentou 7,9%.
Mudanças na PM
Pimenta assumiu o 41º BPM em dezembro de 2015, após o tenente-coronel Marcos Netto ser exonerado. A mudança foi motivada pela morte de cinco jovens, fuzilados por policiais do batalhão em Costa Barros. Na época, a PM justificou a medida citando os “últimos lamentáveis acontecimentos envolvendo policiais sob o seu comando”.
Marcos Netto, após alguns meses no Estado-Maior do 2º Comando de Policiamento de Área (CPA), voltou ao comando de uma unidade: ontem ele assumiu o comando do 40º BPM (Campo Grande). Já Pimenta foi transferido para o Estado-Maior do 7º CPA, responsável pelos batalhões da Região Serrana do estado.
No período de Pimenta a frente do 41º BPM, os autos de resistência diminuíram 64% em relação ao mesmo período do ano anterior. No mês de fevereiro só uma morte durante operação do batalhão foi registrada. Já os homicídios aumentaram: de 39 para 51.

Nenhum comentário:

Postar um comentário