quinta-feira, 14 de julho de 2016

Integrantes das forças de segurança cogitam abandonar os trabalhos

A 23 dias do início dos Jogos Olímpicos, policiais e bombeiros da Força Nacional destacados para fazer a segurança do Rio de Janeiro ameaçam pedir dispensa devido ao atraso no pagamento das diárias, jornadas exaustivas e más condições dos apartamentos onde estão alojados, na Zona Oeste da capital fluminense. Na terça-feira houve protesto dos agentes por melhorias nas condições de trabalho e os oficiais ameaçaram pedir dispensa para retornar ao Estado de origem. Hoje, o efetivo da Força Nacional para a Olimpíada, entre policiais e bombeiros, é estimado em 4.000 homens. Segundo o presidente da Associação Nacional dos Praças (Anaspra), cabo Elisandro Lotim, os oficiais estão se submetendo a jornadas exaustivas de trabalho e, desde o dia 22 de junho, não recebem salário.    




Agentes da Força Nacional protestam contra alojamentos no Rio-2016 

Dezenas de integrantes da Força Nacional de Segurança fizeram um protesto na tarde desta quarta-feira, no Anil, bairro da região de Jacarepaguá (zona oeste do Rio), ao redor do condomínio do programa Minha Casa Minha Vida onde se hospedam. No Rio, para trabalhar na Olimpíada, eles reclamam das condições de alojamento e trabalho. Um dos agentes postou nas redes sociais texto em que denuncia o "abuso" a que diz estar sendo submetido e afirma que mais da metade do efetivo cogita abandonar o trabalho. "Estamos dormindo em colchão de ar, que tivemos que comprar, pois não nos forneceram beliches nem colchões.




Nenhum comentário:

Postar um comentário